Esportes

Japão conquista mais 3 medalhas e segue dominando Mundial de Judô

Em três dias de competição, Japão já conquistou sete medalhas, enquanto Brasil faturou apenas uma, e de bronze.

Do Mundo-Nipo com Agências

Com duas medalhas de ouro e uma de prata conquistadas nesta quarta-feira (26) nas categorias leves, o Japão segue dominando tanto no masculino quanto no feminino no Mundial de Judô de Astana, no Casaquistão.

Apesar de categorias mais pesadas haver uma grande variedade de países brigando pelas medalhas de ouro, nas mais leves, no entanto, os judocas japoneses seguem soberanos.

Entre os homens, a final desta quarta-feira na categoria até 73kg foi japonesa. Shonei Ono venceu Riki Nakaya para ganhar o ouro, deixando a prata com o compatriota. Os dois se alternam no lugar mais alto do pódio desde o Mundial de 2011 e, agora, cada um tem duas medalhas de ouro.

No feminino, a japonesa Kaori Matsumoto faturou o bicampeonato mundial da categoria até 57kg, repetindo a conquista de 2010, em Tóquio, e dos Jogos Olímpicos de Londres. A final, como naquelas duas ocasiões, foi contra a romena Corina Carpioriu.

Até aqui, Japão conquistou sete medalhas (três de ouro, duas de prata, duas de bronze), contra cinco medalhas (quatro de ouro) obtidas no Mundial passado, em 2014, nessas mesmas categorias. No Rio, há dois anos, foram seis medalhas, sendo três de ouro.

O terceiro dia do Mundial, no entanto, não foi favorável para o Brasil. Nesta quarta-feira, Marcelo Contini (73kg) e Rafaela Silva (57kg) foram ao tatame para as disputas e ficaram no meio do caminho da briga por medalhas. Campeã mundial em 2013, no Rio de Janeiro, a carioca se despediu do torneio logo em sua estreia, enquanto o judoca nacional venceu três lutas, mas acabou sucumbindo no quarto combate.

Após três dias de competições, o Brasil conquistou uma única medalha, com Érika Miranda, bronze na categoria meio-leve, até 52kg.

Fontes: Agência Estado | Agência Kyodo.

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.