Internet Meio ambiente e Energia Natureza

Anonymous ameaça atacar o Japão caso caça de golfinhos continue

O grupo menciona até 22 sites japoneses como alvo de seus possíveis ciberataques, a maioria do governo japonês.

Do Mundo-Nipo

O grupo de hackers mundialmente conhecido por “Anonymous” enviou ao governo japonês uma mensagem na qual ameaça “mostrar sua ira” caso a caça anual de golfinhos continue na cidade de Taiji, informou nesta sexta-feira (15) o jornal “The Asahi Shimbun”.

 

Anonymous ameaça caça de golfinhos em Taiji (Imagem: The Cove/Reprodução/Edição MN)

O grupo menciona até 22 sites japoneses como alvo de seus possíveis ciberataques, a maioria do governo japonês (Imagem: The Cove/Reprodução e Edição MN)

 

A mensagem pede que o governo “detenha imediatamente os massacres de golfinhos” em Taiji, uma cidade portuária localizada no distrito de Higashimuro, na prefeitura de Wakayama, oeste do Japão. A pequena cidade, de cerca de 3.500 habitantes, ficou famosa após o documentário “The Cove”, premiado com um Oscar em 2010, que denunciava a captura anual de dezenas de golfinhos para parques aquáticos e o massacre de centenas para consumo de sua carne.

Entretanto, autoridades de Taiji, apoiada por empresas locais diretamente interessadas nos lucros que o abate proporciona, alegam tratar-se de uma tradição centenária, realizada anualmente entre setembro e abril.

O grupo Anonymous, no entanto, ameaça o país caso o “massacre de golfinhos” não seja detido, e menciona até 22 sites japoneses como alvo de seus possíveis ciberataques, entre eles os do primeiro-ministro, Shinzo Abe, os Ministérios japoneses do Interior e o de Agricultura, Pesca e Florestal e do próprio governo de Taiji.

Com isso, a administração da cidade litorânea, bem como o Centro Japonês de Segurança de Informação, aumentou seu alerta à espera de possíveis represálias, detalhou o Asahi em sua publicação.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.