Meio ambiente e Energia

Volume de água contaminada atinge nível recorde na usina em Fukushima

Tanto o volume da água contaminada na usina como o nível de radiação na água subterrânea atingiram altas recordes.

Do Mundo-Nipo

Os problemas de contaminação na danificada usina nuclear de Fukushima se intensificaram ainda mais com a passagem de dois tufões pelo Japão nas primeiras semanas de outubro, fazendo com que o volume da água subterrânea (considerada limpa) aumentasse, entrando assim em contato com a água contaminada que se acumula nos prédios dos reatores no complexo. Como consequência, tanto o volume da água contaminada no complexo como o nível de radiação detectado na água subterrânea atingiram altas recordes.

O nível de césio radioativo na água de um poço situado no litoral e próximo à central da usina subiu para 251 mil becquerels por litro, o mais alto observado até agora nesse ponto, segundo as amostras coletadas no início desta semana.

A presença do isótopo radioativo é três vezes superior a registrada quatro dias antes. Segundo informou a Companhia de Energia Elétrica de Tóquio (Tecpo), operadora da danificada usina Fukushima Daiichi, o aumento ocorreu devido as chuvas constantes provocadas pela passagem de dois poderosos tufões apenas no mês de outubro (Phanfone e Vongfong).

Segundo a Tepco, a água da chuva se infiltrou no subsolo e acabou entrando em contato com o líquido contaminado dos reatores danificados. A operadora disse que serão coletadas novas amostras com maior frequência para acompanhar a evolução dos níveis de radiação.

Por enquanto, medidas de segurança adicionais são descartadas porque não se sabe a profundidade e o alcance da água poluída. A Tepco tem tentado conter o problema com o bombeamento da água subterrânea e a construção de muros de contenção.

Impedir que grandes quantidades do líquido contaminado cheguem ao oceano Pacífico é um dos principais desafios a ser vencido no complexo nuclear que foi parcialmente destruído pelo poderoso tsunami desencadeado após o terremoto em 11 de março de 2011.

Não é a primeira vez que a passagem de um tufão é fator de influência na usina nuclear de Fukushima. No ano passado, o tufão n° 26, que passou pela ilha de Honshu em outubro, causou um incidente semelhante. Na época, foram descobertas substâncias radioativas de alta densidade na água provida de um poço situado próximo ao litoral.

O acidente em Fukushima, o pior desde Chernobyl (Ucrânia) em 1986, ainda mantém afastadas várias pessoas que viviam ao redor da usina. A radiação também afetou a agricultura, a pecuária e a pesca.

(Com informações da NHK News.jp e Agência Kyodo)

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.