Meio ambiente e Energia

Imprensa visita sala de controle central da usina de Fukushima pela 1ª vez

Durante a visita de representantes da mídia, os níveis de radiação do ar no interior da sala de controle central foram 4-9 microsieverts por hora.

Do Mundo-Nipo

A Companhia de Energia Elétrica de Tóquio (Tepco) permitiu nesta quinta-feira (27) que a imprensa entrasse na sala de controle dos reatores 1 e 2 da usina nuclear Fukushima Daiichi pela primeira vez desde que a crise eclodiu em março de 2011.

 

Sala de controle central na Usina Fukusuhima Daiichi (Foto: Pool)

Traços da luta de trabalhadores contra a crise ainda podiam ser vistos (Foto: Pool)

 

De acordo com a agência Jiji Press, os traços da luta dos trabalhadores contra a fase inicial crítica da crise, quando explosões de hidrogênio e colapsos no núcleo ocorreram, ainda podiam ser vistos.

A usina de Fukushima entrou em crise após ser atingida pelo terremoto de magnitude nove e o grande tsunami gerado por ele no dia 11 de março. Dos seis reatores da usina, três tiveram colapsos, incluindo os reatores 1 e 2.

Segundo a Tepco, quando o terremoto abalou a planta, 24 operadores estavam de plantão na sala de controle. Quando a energia foi cortada, as luzes dos painéis de controle também apagaram.

Desesperados, os funcionários usaram a energia de baterias de carro para restaurar os medidores que mostravam os níveis de água no interior dos reatores.

Nesse meio tempo, os colapsos foram progredindo. Entre 02h00 e 03h00 do dia 12 de março, os níveis de radiação do ar subiram para 1.000 microsieverts por hora. Logo após 3h30, uma explosão de hidrogênio destruiu o edifício do reator 1.

Durante a visita de representantes da mídia, os níveis de radiação do ar no interior da sala de controle central foram 4-9 microsieverts por hora.

 

Do Mundo-Nipo com agência Jiji Press.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.