Política

Incentivo de ex-premiê para fim de energia nuclear gera polêmica no Japão

O temor é que os comentários de Koizumi deem ao público a impressão de que o partido governista esteja dividido.

Do Mundo-Nipo

Junichiro Koizumi (Foto: Kyodo/Arquivo)

O PLD teme que os comentários de Koizumi deem ao público a impressão de que o partido governista esteja dividido (Foto: Kyodo/Arquivo)

O ex-premiê japonês Junichiro Koizumi, que já deixou a vida política, vem recentemente defendendo publicamente opiniões contrárias à energia nuclear, o que tem gerado polêmica uma vez que o Japão tem discutido intensamente o futuro das políticas energéticas.

Koizumi reiterou sua posição em um discurso feito na última quarta-feira, quando disse que, caso o governo e o Partido Liberal Democrático (PLD) decidam acabar ou reduzir tanto quanto possível a dependência de energia nuclear e usar em seu lugar a energia renovável, a maior parte do povo japonês apoiará tal medida.

Os comentários do ex-premiê têm causado constrangimento entre os membros do PLD, já que são incompatíveis com a política do partido de incentivar a retomada das atividades das usinas paralisadas e, ao mesmo tempo, respeitar as avaliações de segurança do órgão regulador nuclear.

A grande preocupação do PLD é que o incentivo de Koizumi ao extermínio da energia nuclear possa dar ao público a impressão de que o partido esteja dividido.

A oposição de maneira geral elogia a posição de Koizumi, apesar de dúvidas quanto a sua sinceridade, uma vez que ele mesmo, quando na posição de primeiro-ministro, era a favor e grande incentivador das usinas nucleares no país.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.