Política

Governo do Japão pede que órgãos não coloquem “mapas do Google” em seus sites

O pedido é devido a alguns mapas incluírem nomes de lugares que atentam contra as reivindicações territoriais do Japão.

Do Mundo-Nipo

O governo japonês pediu às autoridades locais e universidades estatais para não colocar mapas fornecidos pelo Google em seus sites. O pedido é devido a alguns mapas incluírem nomes de lugares estrangeiros que atentam contra as reivindicações territoriais do Japão, disseram fontes próximas ao assunto a agencia Kyodo News neste sábado (data local).

Entre os territórios em disputa estão as Ilhas Takeshima, chamadas de Dokdo pelos sul-coreanos que, por sua vez, estão no controle das ilhas localizadas na região de Honshu, no Mar do Japão.

O Japão administra as ilhas Senkaku, no Mar da China Oriental, que é reivindicada pela China como Ilhas Diaoyu.

Outro território reivindicado pelo Japão são as ilhas ao largo de Hokkaido, referido pelo Japão como os “Territórios do Norte” e pelos russos de “Ilhas Curilas do Sul”. Estas ilhas estão sob o controle russo desde que foram anexadas como territórios da extinta União Soviética, em 1946, após um tratado de paz depois da Segunda Grande Guerra.

As informações são da agência Kyodo – Todos os direitos reservados.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários