Sociedade

População infantil atinge mínima histórica no Japão

Crianças menores de 15 anos compõem menos de 13% do total da população japonesa.

Do Mundo-Nipo com Agência Kyodo

A população infantil do Japão continua encolhendo em proporção alarmante, atingindo mínima histórica em abril de 2015 e marcando o 34º ano consecutivo de retração, informou o governo japonês na segunda-feira (4), um dia antes das comemorações do Dia das Crianças no país, conhecido como Kodomo No Hi.

Até o dia primeiro de abril deste ano, data do início do ano fiscal japonês, o número de crianças menores de 15 anos totalizou 16,17 milhões, redução de 160 mil crianças na comparação com um ano antes, informou o Ministério de Assuntos Internos e Comunicações em seu relatório, publicado no site oficial do órgão na segunda-feira.

O número, que compõe menos de 12,7% do total da população, é o mais baixo desde que o governo japonês começou a divulgar o índice populacional do país, em 1950.

O relatório mostra ainda que até o fim do ano fiscal de 2014, encerrado em março de 2015, havia 8,28 milhões de meninos e 7,88 milhões de meninas com idades de 0 a 14 anos. Trata-se do nível mais baixo já registrados para ambos os sexos.

O ministério destaca no relatório que o número de pessoas menores de 15 anos tem reduzido desde 1975. A única prefeitura a registrar aumento foi Tóquio, com alta de 14 mil a partir de 1º de outubro do ano passado até o final de março deste ano.

Ao mesmo tempo em que o país detém uma das mais baixas taxas de natalidade do mundo, pessoas com idade a partir de 65 anos compõe mais de um quarto da população japonesa, ou seja, 26% do total, atingindo a incrível marca de 33 milhões em outubro de 2014, o que representa um novo recorde e um aumento de 1,1 milhão na comparação com o registrado em igual período no ano anterior, de acordo com o relatório 2015 sobre a população japonesa, divulgado pelo Ministério do Interior no dia 17 de abril.

== Kyodo

*Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.