Notícias Sociedade

Yonseis e Sanseis podem ter entrada facilitada no Japão

Visto japonês com bandeira do Japão ao fundo | ©Depositphotos
©Depositphotos

Vice-ministro japonês prometeu ao Grupo Parlamentar Brasil-Japão desburocratizar o acesso de sanseis e yonseis ao Japão.

Com o objetivo de “descomplicar” a entrada de pessoas com ascendência japonesa que desejam trabalhar no Japão, o vice-ministro de Negócios Estrangeiros do Japão, Odawara Kiyoshi, reuniu-se com os deputados Kim Kataguiri (União-SP) e Vitor Lippi (PSDB-SP), integrantes do Grupo Parlamentar Brasil-Japão.

Na reunião, que aconteceu no início deste mês, Kim Kataguiri solicitou que o Japão facilitasse a entrada de yonseis e sanseis, descendentes de terceiro e quarto graus de japoneses nativos.

Atualmente, a entrada de trabalhadores sanseis é relativamente liberada, mas eles não podem levar a família. Já os yonseis precisam fazer uma prova de proficiência de japonês bastante rígida e, ainda, indicar uma família no Japão como referência.

De acordo com o parlamentar, o vice-ministro prometeu avaliar a demanda e encontrar uma solução, informou a Folha de S.Paulo.

Processo lento de liberação para entrada no Japão

De junho de  2018 a junho de 2019, o Japão aprovou menos de 50 pedidos de visto para descendentes de 4ª geração. A expectativa era liberar 4 mil vistos anuais.

Após anunciar em julho de 2018 a abertura para a imigração de jovens descendentes de quarta geração (yonsei) nascidos em diversos países, incluindo o Brasil, o país aprovou apenas 1% dos pedidos de vistos esperados até 2019 e menos de 5% até julho de 2021.

Pré-requisitos extremamente complexos

Para os yonsei, os pré-requisitos para residência incluem idade, de 18 a 30 anos no máximo, conhecimento da língua japonesa (nível 4 de proficiência no JLPT – Japanese Language Proficiency Test, ou nota mínima E no J.Test – Test of Practical Japanese) e viajar sozinho, já que não é permitido incluir a família no visto, de acordo com a Kyodo News.

Além disso, o interessado deve passar por uma mentoria nipônica, uma empresa ou uma entidade deverá aconselhar o jovem imigrante sobre o aprendizado da cultura japonesa e periodicamente verificará sua situação de trabalho no país. Na prática, as exigências se tornam barreiras para jovens yonsei.

Além disso, após a aprovação da nova lei de maioridade no Japão, que reduziu de 20 para 18 anos, tanto sansei como yonsei só podem entrar no país como dependente até os 17 anos de idade.

Segundo dados mais recentes do Ministério da Justiça, atualmente 206 mil brasileiros vivem no Japão. Desse total, quase 60% têm visto de residência permanente, o que indica uma tendência de enraizamento, segundo uma publicação da Folha em fevereiro deste ano.

== Mundo-Nipo (MN)
Foto: Depositphotos.