Sociedade

Japonês de 111 anos torna-se o homem mais velho do mundo após morte de Imich

Agora, o homem e a mulher mais velhos do mundo são do Japão, país detentor da maior taxa de longevidade do planeta.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo

O japonês Sakari Momoi, de 111 anos, residente da cidade de Saitama, nas imediações de Tóquio, é hoje o homem mais velho do mundo, de acordo com o Grupo de Pesquisas de Gerontologia, com sede nos EUA, que anunciou o resultado após Alexander Imich, que tinha a mesma idade, ter falecido na manhã do último domingo, em Nova York.

 

Sakari Momoi (Foto: Kyodo)

A foto mostra Sakari Momoi escrevendo uma carta para o prefeito de Saitama, em setembro de 2013 (Foto: Kyodo)

 

Alexander Imich, que nasceu na Polônia em 1903 e sobreviveu a um campo de trabalhos forçados no Gulag soviético, morreu no domingo (8), de acordo com Marcy Levitt, diretora-executiva da Esplanade Manhattan.

Imich emigrou para os Estados Unidos na década de 1950 e era um estudioso do ocultismo. Ele completou 111 anos em fevereiro e em abril passou a ser o homem mais velho, de acordo com o Grupo de Pesquisa de Gerontologia da Califórnia.

O posto passa agora a Sakari Momoi, do Japão, nascido em 5 de fevereiro de 1903, um dia depois de Imich. Entretanto, dezenas de mulheres eram mais velhas do que Imich, de acordo com o grupo que aponta a japonesa Misao Okawa, de 116 anos, como a pessoa mais velha do mundo.

Com isso, o homem e a mulher mais velhos do mundo passam a ser do Japão, país onde as pessoas vivem mais tempo. De acordo com a Estatística Mundial da Saúde de 2014 da Organização Mundial da Saúde (OMS), no Japão, um homem tem expectativa média de 80 anos, enquanto a mulher pode viver, em média, 87 anos.

(Com informações da NHK News e Agência Kyodo)

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •