Notícias Sociedade

Ataque a faca deixa 3 feridos em Universidade de Tóquio

Portao de entrada de entrada da Universidade de Toquio em 15 01 2022 Foto Reproducao Reuters 900x550 02
Reprodução/Reuters

Jovem de 17 anos esfaqueou dois adolescentes e um homem de 72, que ficou gravemente ferido, na entrada da Universidade de Tóquio.

Atualizado em 18/01/2022

Um homem e dois estudantes do ensino médio foram feridos em um ataque com faca neste sábado (15), nos arredores da Universidade de Tóquio, na capital do Japão. O ataque, que aconteceu pouco antes dos exames nacionais de admissão à prestigiosa Universidade, foi supostamente feito por um adolescente aparentemente frustrado com seu desempenho acadêmico. Ele foi preso por suspeita de “tentativa de assassinato”, disse a polícia, segundo noticiou a o jornal Nikkei Asia, via agência Kyodo.

Relatos policiais informaram que um homem, de 72 anos, ficou gravemente ferido depois que ele e os dois estudantes, de 18 e 17 anos, foram golpeados com faca nas costas por volta das 8h30 de sábado (20h30 de sexta no Brasil) em frente a um dos portões do campus principal da universidade.

Os estudantes, do sexo masculino e feminino, ambos residentes na prefeitura de Chiba, foram à Tóquio para fazer os exames. Felizmente, eles não sofreram ferimentos muito graves, mas seguem em observação.

A polícia informou que o suspeito do ataque, um jovem de 17 anos,  disse que não conhecia as três vítimas.

“Eu não estava indo bem nos meus estudos, então queria causar um incidente e morrer”, disse o suspeito, um estudante de uma escola particular em Nagoya, no centro do Japão, que não iria fazer os exames, depois de ser preso, segundo a polícia.

“Eu estava estudando para me tornar médico, mas minhas notas estão ruins há um ano (…) e perdi a confiança”, disse o adolescente.

O agressor disse ainda que chegou a Tóquio em um ônibus expresso que deveria chegar à capital por volta das 6h locais de sábado, disse uma fonte investigativa à Kyodo, acrescentando que o pai dele notificou a polícia local, na noite de sexta-feira (14), que o filho estava desaparecido.

Segundo a polícia, o agressor também disse que levou uma faca de sua casa. Uma delas, manchada de sangue, foi encontrada perto da Universidade de Tóquio, considerada uma das mais prestigiadas do Japão e eleita a 24º melhor universidade do mundo pelo QS World University Rankings 2021, um dos mais importantes rankings de universidades do planeta.

Quando os policiais chegaram ao local logo após o incidente, o agressor estava sentado no chão e sua faca, com uma lâmina de 15 centímetros, havia sido confiscada por um segurança, disseram eles.

O ataque ocorreu quando os exames de admissão unificados de dois dias no Japão, realizados por mais de 530.000 candidatos, começaram em todo o país em meio a preocupações com a rápida disseminação da variante ômicron do coronavírus.

Apesar do incidente, a Universidade de Tóquio, um dos mais de 650 locais de teste, realizou o primeiro dia dos exames anuais conforme programado.

A prisão rápida foi possível porque uma das vítimas, o homem de 72 anos, correu para uma delegacia próxima, disseram eles.

Suspeito do ataque também é suspeito de incêndio 

O agressor também foi citado dizendo que iniciou um incêndio em uma estação perto do campus antes do incidente.

O Corpo de Bombeiros de Tóquio informou que foi alertado sobre um incêndio nas instalações da Estação Todaimae na Linha Namboku, operada pelo Metrô de Tóquio, por volta das 8h30 locais de sábado. O fogo foi extinto pelos bombeiros cerca de uma hora depois.

Candidatos prestaram exames nervosos

O ataque pareceu perturbar alguns participantes do teste no local, para o qual a polícia e os veículos de bombeiros foram mobilizados. O incidente ocorreu do lado de fora do portão da seção Yayoi do campus principal da universidade.

Um jovem de 18 anos disse que soube do incidente via Twitter. “Tornou-se um grande incidente e é assustador. Quero fazer o meu melhor no teste e não ser afetado”, acrescentou.

Outra candidata, uma estudante de ensino médio, de 18 anos, residente de Tóquio, expressou sua ansiedade com o incidente em um momento em que as pessoas já estão nervosas com a pandemia da Covid-19.

Uma mulher de 50 anos que acompanhou seu filho ao local do exame disse esperar que seu filho não fique abalado com o incidente. “Ele estudou tanto (…) eu queria que ele pudesse fazer o teste em um bom ambiente”, disse ela.

Reforço na segurança

Em razão do incidente deste sábado, o Centro Nacional de Exames de Entrada em Universidades instou as universidades estatais, públicas e privadas, que são os locais dos exames, a reforçar as medidas de segurança.

Exames de admissão às faculdades no Japão

Os exames, realizados em meio a medidas anti-Covid-19, atraíram um total de 530.367 candidatos e estão sendo realizados em 677 locais.

No Japão, os exames de admissão à universidade, que equivalem ao Enem no Brasil, são realizados anualmente em duas etapas, sendo a primeira padronizada para todas as universidades e a segunda envolvendo exames específicos da universidade como, por exemplo, a Universidade de Tóquio, que equivale ao vestibular no Brasil.

No Japão, ocorrência de crimes violentos e ataques em massa não são muito comuns, mas recentemente tem havido no país vários ataques a faca.

Um desses ataques aconteceu no ano passado, no dia de Halloween, um feriado muito popular no Japão. Em 31 de outubro de 2022, a polícia prendeu um homem de 24 anos por tentativa de homicídio. Ele cometeu um ataque a faca em um trem, onde também provocou um incêndio, deixando 18 feridos.

== Mundo-Nipo (MN)
Fonte: Nikkei Asia.

(Visited 1 times, 1 visits today)