Sociedade

Empresa japonesa reza pelas vítimas de sequestro na usina de gás na Argélia

40 trabalhadores foram mortos na usina em 2012. Entre eles, 17 eram funcionários da companhia japonesa, sendo 10 japoneses.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Funcionários de uma companhia de engenharia japonesa oraram pelas vítimas sequestradas no ataque a uma usina de gás natural ocorrido na Argélia há um ano, informou nesta quinta-feira (16) a emissora pública ‘NHK’.

Segundo a NHK, militantes islâmicos sequestraram e mataram 40 trabalhadores depois de atacarem a usina na cidade de In Amenas, no sudeste do país, em 16 de janeiro do ano passado. Dentre as vítimas, estavam 17 pessoas que trabalhavam para a companhia em questão, a JGC Corporation. Dez eram cidadãos japoneses.

Às 15h desta quinta-feira (horário local), os funcionários da JGC fizeram um minuto de silêncio em frente às bandeiras do Japão e da JGC Corporation, que foram hasteadas a meio-mastro na sede da companhia, em Yokohama, ao sul de Tóquio.

Desde o ataque, a JGC tem se esforçado para garantir a segurança de seus empregados através do aumento de pessoal no setor de gestão de crises. Entretanto, a companhia ainda não enviou seus trabalhadores de volta à usina de gás natural na Argélia, alegando falta de segurança.

Um funcionário da JGC afirmou que os trabalhos de construção ainda não foram retomados e que a companhia está discutindo a implementação de mais medidas de segurança em conjunto com a operadora da usina, entre outros, conforme noticiou a ‘NHK’.

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •