Japão aprova aumento das taxas de trem nos feriados e finais de semana

Aumento das tarifas do transporte ferroviário busca reduzir os efeitos negativos do “turismo excessivo”, tais como congestionamento, poluição e lixo.
Estação JR Hakata em Fukuoka | ©Kyodo
©Kyodo

O governo do Japão anunciou nesta quarta-feira (18) que permitirá que as operadoras de linhas de trem aumentem as tarifas do transporte ferroviários durante os feriados e finais de semana. De acordo com a Kyodo, a medida visa “controlar multidões” em meio a preocupações com o “turismo excessivo” em razão da rápida recuperação do setor desde o levantamento das restrições ao coronavírus.

Durante uma reunião ministerial sobre a promoção ao turismo, o governo também decidiu relaxar as regras sobre a introdução de serviços de ônibus expressos, a fim de conectar diretamente as estações de trem e pontos turísticos para reduzir os congestionamentos em época de feriado.

O novo pacote, que busca resolver os efeitos negativos do turismo, como tráfego, poluição e lixo, ocorre em meio a uma recuperação no número de turistas que chegam ao Japão.

Dados do governo divulgados nesta quarta-feira mostraram que o número de visitantes estrangeiros no país chegou a 2,184 milhões em setembro, o que representa 96,1% do registrado no mesmo mês de 2019, antes da eclosão da pandemia.

Na reunião de hoje, o primeiro-ministro Fumio Kishida prometeu trabalhar para atenuar os efeitos do “turismo excessivo”, principalmente o congestionamento em algumas áreas durante certos períodos. Segundo ele, houve um impacto na vida dos residentes locais devido à presença de turistas com “mau comportamento”, incluindo desrespeito à cultura local.

Sobre o aumento das taxas ferroviárias de acordo com os níveis de congestionamento, o governo estuda a utilização de um sistema existente que permite aos operadores ferroviários aumentar rapidamente as taxas através de uma revisão simplificada, desde que os aumentos de preços não se destinem a alavancar as receitas.

O governo também planeja permitir o uso de outro sistema em que operadores ferroviários em dificuldades em áreas regionais possam aumentar as tarifas acima do limite atual, entrando com um pedido no governo, mas desde que tenham a permissão das autoridades locais.

Para facilitar a abertura de serviços de ônibus expresso para transportar viajantes para pontos turísticos populares, o governo também vai flexibilizar as regras, permitindo que as operadoras estabeleçam taxas somente por meio de aplicativo, uma vez que, atualmente, é preciso obter permissão.

Contudo, ainda não é certo se as novas medidas serão amplamente adotadas, uma vez que a sua implementação caberá às empresas que fazem negócios em pontos turísticos. As empresas também precisarão chegar a um consenso com os governos locais antes de introduzir quaisquer planos que possam resultar no aumento da carga sobre os moradores locais.

O Japão tem visto uma série de questões relacionadas ao turismo nos últimos anos. Em Biei, na ilha de Hokkaido, no norte do Japão, muitos turistas invadiram áreas agrícolas privadas para tirar fotos das belas paisagens da cidade, enquanto um aumento no número de veículos turísticos resultou em congestionamento do tráfego.

Em Kamakura, na província de Kanagawa, perto de Tóquio, ocorreram vários problemas relacionados ao lixo produzido por turistas, muitos deles jogam lixo nas ruas. Houve ainda transtornos causados por eles tirando fotos em uma travessia ferroviária que parece no popular mangá e anime de basquete “Slam Dunk”.

Em Quioto, ou Kyoto, no oeste do Japão, ônibus lotados de turistas tornaram-se um grande problema para as autoridades locais: alguns tiraram fotografias de Gueixas e de suas aprendizes, chamadas Maiko, sem a autorização delas, uma vez que elas são modelos profissionais, além de outras atividades que compõem a extensa, e virtuosa, formação das Gueixas.

== Mundo-Nipo (MN)
Foto: Kyodo Images

Total
0
Shares
Related Posts