Sociedade

Imperatriz do Japão completa 80 anos e convoca a todos para “cultivar a paz”

Sua Majestade Imperial, a Imperatriz Michiko, escreveu uma carta na qual transmite seus sentimentos ao atingir oito décadas de vida.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo com agências

A imperatriz do Japão, Michiko, completou nesta segunda-feira (20) 80 anos e, com pensamentos voltados sobre os 70 anos do fim da Segunda Guerra Mundial a ser marcado em 2015, convocou japoneses e vítimas da guerra para que “arranquem os brotos da dor e do conflito” para passar a “cultivar a paz”.

 

Imperatriz Michiko completa 80 anos (Foto: Asahi/Agência da Casa Imperial)

Imperador Akihito e imperatriz Michiko durante recepção da ‘Annual Conference of the International Bar Association’, realizada no domingo (19), em Tóquio (Foto: Asahi/Agência da Casa Imperial)

 

Em uma carta publicada no site da Agência da Casa Imperial, Sua Majestade Imperial a Imperatriz Michiko transmitiu seus sentimentos ao atingir oito décadas de vida. Apesar de não discutir explicitamente a responsabilidade do Japão na guerra, a imperatriz focou nas vítimas e suas esperanças para o futuro.

 

“Acho que é importante para nós, que estamos em uma paz abençoada, apontar na direção de uma paz sem fim (…) e devemos juntar nossas forças, no Japão e no exterior, para arrancarmos os brotos da dor e do conflito.”

 

A imperatriz também se referiu às sentenças proferidas contra os líderes japoneses do tempo da guerra por um tribunal militar organizado pelos EUA e países aliados após o fim da Segunda Guerra.

 

“Até hoje eu não consigo esquecer o medo que senti um dia após o fim da guerra, quando ouvi a emissão de sentenças Classe A para criminosos de guerra. Eu ainda era uma estudante do ensino médio e tinha pouco conhecimento sobre os fatos do início da guerra até a derrota. Portanto, naquele momento, não senti ódio pelos criminosos, mas senti um medo tão forte que sacudiu meu corpo em resposta ao fato de que existem posições que assumem as responsabilidades de toda a nação e seu povo para além do indivíduo”

 

A Constituição Pacifista do Japão, adotada logo após a guerra, proíbe o país de usar força militar para resolver disputas internacionais. Recentemente, o gabinete do primeiro-ministro Shinzo Abe revisou a interpretação da Constituição para permitir que o Japão exerça o chamado “direito de defesacoletiva”, e assim auxiliar seus aliados sob ataque, mesmo que o Japão não seja diretamente ameaçado.

Nascida em 20 de outubro de 1934, Michiko Shoda casou-se com o então príncipe herdeiro Akihito, em 1959. A imperatriz Michiko foi a primeira plebéia a se casar com um membro da Casa Imperial do Japão e deteve o título de Princesa Consorte do Japão de abril de 1959, quando casou-se com o então príncipe herdeiro Akihito.

A Princesa Consorte tornou-se imperatriz após a morte de seu sogro, o Imperador Showa, falecido em 1989. Akihito tornou-se o 125° Imperador do Japão, e Michiko consequentemente, se tornou a imperatriz. A cerimônia formal de entronização ocorreu no Palácio Imperial em Tóquio, no dia 12 de novembro de 1990.

A imperatriz Michiko, que é poetisa e tradutora, obteve um bacharelato em literatura inglesa da Faculdade de Literatura da Universidade do Sagrado Coração, em 1957.

 

“Em nossos mais de 50 anos juntos, o imperador sempre foi humilde. Embora ocasionalmente rigoroso comigo e com as crianças, ele sempre foi tolerante e nos guiou. Acredito que cheguei até aqui graças à ele”, completa Sua Majestade Imperial em sua carta publicada pela Agência da Casa Imperial.

(Com informações da Agência Kyodo e Jornal The Asahi Shimbun)

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •