Tecnologia

Escolas no Japão terão ajuda de robô com IA para ensinar inglês

©Asahi

A destreza oral em inglês das crianças japonesas está entre as piores do mundo.

Atualizado em 21/08/2018 – às 21h27


As escolas no Japão contarão em breve com a ajuda de robôs com inteligência artificial (IA) durante as aulas de inglês, uma iniciativa do Governo para ajudar as crianças no país a melhorar sua destreza oral na língua, visto que os japoneses estão entre os piores colocados no ranking de qualificações do exame oficial de inglês TOEFL.

O Ministério da Educação japonês lançará um teste piloto para provar a eficácia da iniciativa em abril de 2019 em 500 colégios de todo o país, com o objetivo de implementá-lo completamente em dois anos, segundo informou neste domingo a emissora pública “NHK”.

O ministério também porá à disposição dos alunos aplicativos para o estudo e sessões de conversa on line com nativos de fala inglesa, como uma solução para a falta de fundos que dificulta a contratação de professores nativos suficientes.

O inglês é uma das questões pendentes do país asiático, que se tem proposto melhorar na matéria em relação ao aumento do número de turistas que espera durante os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

Os dados mais recentes do índice de domínio do inglês English Proficiency Index EF (EF EPI), de 2017, dá ao Japão a 37ª posição da sua lista, composta por um total de 80 países.

O último ranking de qualificações do exame oficial de inglês TOEFL publicado no mesmo ano revela que o Japão é um dos países asiáticos que obtém piores qualificações, estando acima apenas de Laos, e onde se destaca a baixa pontuação na prova oral, uma das piores do mundo, junto com Burkina Faso e República do Congo.

Com EFE Brasil