Tecnologia

Japão coloca em órbita novo satélite de navegação

©Kyodo

Satélite QZS-R1 é parte do avançado sistema Quasi-Zenith, o qual potencializa o “GPS japonês” com serviços de navegação mais precisos.

O Japão obteve sucesso ao colocar em órbita um substituto para um antigo satélite do projeto Quasi-Zenith Satellite System (QZSS), que tem trabalhado para fornecer dados de posicionamento global precisos para serviços como carros de direção autônomos e drones.

Um foguete H-2A transportando o satélite decolou às 11h19 locais de terça-feira (23h19 de segunda-feira, 25, no horário de Brasília) do Centro Espacial Tanegashima na província de Kagoshima, no sudoeste do Japão.

Foguete H-2A foi lançando com o satélite japonês QZS-R1 ao espaço a partir do Centro Espacial Tanegashima | ©Kyodo

O satélite QZS-R1 entrou na órbita planejada cerca de 30 minutos após o lançamento, que estava inicialmente previsto para acontecer na segunda-feira, mas foi adiado devido ao mau tempo.

O novo satélite produzido pela Mitsubishi Heavy Industries, responsável por construir e operar os foguetes H-2A da agência espacial japonesa (JAXA), substituirá o satélite Michibiki nº 1 (QZS-1), que foi lançado em 2010 e atingiu o fim de sua vida útil.

É a 38ª vez consecutiva que o Japão lançou com sucesso um foguete H-2A desde o primeiro em 2005.

O governo japonês planeja aumentar o número de satélites em órbita para sete no ano fiscal de 2023. A intenção é aprimorar o “GPS japonês” com serviços de sistema de posicionamento global mais precisos.

O foguete H-2A que transporta o satélite tem 53 metros de comprimento e pesava cerca de 290 toneladas no momento do lançamento.

Um grande numero de pessoas assistiram o lançamento do foguete H-2A | ©Kyodo

O Japão lançou o quarto satélite Quasi-Zenith em 2017, criando um sistema para fornecer serviços de posicionamento global preciso a partir do ano fiscal de 2018.

Agora, com a substituição do antigo satélite, a constelação Quasi-Zenith Satellite System (QZSS) conta com um total de quatro satélites de navegação de última geração: QZS-R1, QZS-2, o QZS-3 e QZS-4.

Em operação desde 2003, o sistema de lançamento H-2A já enviou satélites para locais como Vênus (Akatsuki) e Marte (Emirates Mars Mission). Este foi o primeiro lançamento do H2-A desde novembro de 2020, quando o Japão lançou em órbita um satélite retransmissor avançado com tecnologia de comunicação a laser.

== Mundo-Nipo (MN)
Fontes: Kyodo News | O. Digital.