Tecnologia

Robô de brasileiros supera o de japoneses e sagra-se campeão mundial de dança

O robô brasileiro se tornou campeão mundial de dança no maior campeonato de robótica do mundo, derrotando robôs de Japão e Coréia do Sul.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo

Estudantes de engenharia do Rio de Janeiro venceram o maior campeonato de robótica do mundo, informou nesta terça-feira o Jornal Nacional da Rede Globo.

 

Robô brasileiro vence campeonato mundial de dança (Imagem: Rede Globo/Reprodução e edição do MN)

O pequeno robô brasileiro venceu o campeonato mundial de dança realizado nos EUA (Imagem: Rede Globo / Reprodução e edição do MN)

 

O robô, de apenas 35 centímetros, foi aos Estados Unidos representar o Brasil no maior campeonato de robótica do mundo e encheu de medalhas os estudantes da PUC-Rio, que levaram quatro meses programando os computadores para os movimentos do robozinho dançarino.

Há 10 anos, a equipe compete e ganha títulos internacionais com robôs mal-encarados e valentões. Mas dessa vez eles inovaram e o sucesso foi ainda maior. O mundo se encantou com a simpatia do robô brasileirinho.

Ele se tornou campeão mundial de dança, derrotando robôs de Japão e Coréia do Sul, países com muito mais tradição em robótica.

“Ele tem 16 motores e durante toda a música a gente tem que falar para cada motor onde é que ele tem que estar no tempo certo”, disse o mestre em engenharia, João Luiz Souza Ramos, ao jornalista da Rede Globo.

Quando sobe no palco, o robozinho faz o público esquecer os cálculos e toda a tecnologia por traz de seu incrível desempenho. E por alguns instantes, o mundo acredita que até brasileiro de lata já nasce sabendo sambar.

 

Para saber mais sobre Tecnologia, clique em mundo-nipo.com/tecnologia-e-ciencia. Siga também o Mundo-Nipo no Twitter e Facebook.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •