Games

Vendas de consoles cresceram 100% após produção nacional, diz GfK

As vendas de consoles no Brasil duplicaram após o início da produção nacional do Xbox 360 e do PlayStation 3.

Do Mundo-Nipo

O Instituto GfK divulgou nesta quinta-feira (24), em São Paulo, que as vendas de consoles no Brasil aumentaram em 100% após o início da produção nacional do Xbox 360 e do PlayStation 3. Mas, por outro lado, a procura por consoles da geração anterior, como o popular PlayStation 2, retraiu em 53%.

 

Videogames (Foto: SXCPhotos)

Os números apresentados incluem apenas as vendas de consoles PlayStation 3, Xbox 360 e Wii, deixando de fora as vendas de PC e portáteis (Foto: SXCPhotos)

 

Em anúncio realizado numa conferência de imprensa, o Instituto GfK afirmou que o mercado de videogames no Brasil segue na contramão da tendência mundial, ou seja, está crescendo com as vendas de consoles e jogos da geração atual. Prova disso é que o país já vende mais consoles do que mercados estabelecidos como Alemanha, Inglaterra e Espanha.

Em 2012, as vendas de consoles aumentaram em 43% e o faturamento desses produtos, em 126%. Já em 2013 as vendas permaneceram estáveis, mas o faturamento cresceu em 11,2%.

Vale observar que os números apresentados pelo GfK incluem apenas as vendas de consoles PlayStation 3, Xbox 360 e Wii, deixando de fora as vendas de PC e portáteis. Da mesma forma, não são monitoradas vendas por download em lojas como Steam, eShop, PS Store ou Mercado Xbox Live.

O Instituto GfK (Growth from Knowledge ou Crescimento a partir do Conhecimento, em tradução livre), é uma empresa de estudos de mercado de origem alemã, criada em 1934, com sede em Nuremberg. É a maior empresa do ramo na Alemanha e a quinta em termos mundiais.

No Brasil, o instituto monitora as vendas no varejo de games e consoles, e conta com a participação de mais de mil lojas em todo o país.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.