Variedades

Rotas de escalada do Monte Fuji são abertas em Shizuoka

Rota Fujinomiya, no Monte Fuji | Foto: Arquivo / Jordan Peterson

Para ajudar a preservar o Monte Fuji, os visitantes estão sendo convidados a pagar uma taxa de mil ienes para escalar a icônica montanha.

A temporada de escalada no Monte Fuji foi aberta a partir das rotas de subida no lado da província de Shizuoka, na região central do Japão, dez dias após o lado da província de Yamanashi abrir suas rotas para escalada. Com isso, todas as rotas de de escalada no famoso monte estão acessíveis aos visitantes.

Autoridades removeram nesta quarta-feira (10) as restrições para subida em três rotas que têm início em Shizuoka. A temporada de escalada no verão acontece no início de julho e vai até o final de agosto ou início de setembro. Neste ano, porém, a escalada estará liberada até o dia 10 de setembro.

A liberação das rotas contou com um tradicional ritual realizado em um templo na cidade de Fujinomiya, no sopé do Monte Fuji. O ritual visa pedir aos deuses do Fuji-san pela segurança dos que sobem no vulcão adormecido.

O local estava repleto de alpinistas (amadores e profissionais), todos ansiosos para subir na mais famosa e também a mais alta montanha do Japão, com 3.776 metros.

Sob um céu ligeiramente nublado, com os raios do sol querendo aparecer, um grande número de pessoas iniciou a escalada por volta das 9h locais, logo após ser removida a restrição de subida a partir de Fujinomiya.

A rota Subashiri havia sido bloqueada por causa de um desmoronamento próximo ao cume do monte. Os trabalhos de reparo emergencial foram bem sucedidos, permitindo assim a libração para escalada no mesmo dia que as outras duas rotas foram abertas.

No ano passado, mais de 100 mil pessoas escalaram a montanha através das trilhas em Shizuoka.

Declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco, a montanha de 3.776 metros localiza-se a oeste de Tóquio, próximo da costa do Oceano Pacífico da ilha de Honshu, na fronteira entre as províncias de Shizuoka e de Yamanashi.

O vulcão em forma de cone tem sido adorado no Japão desde tempos antigos, atraindo peregrinos e seguidores da religião animista nativa do xintoísmo. Hoje em dia, o local é motivo de visitas de pessoas de todas as partes do mundo.

Cobrança de taxa para escalada

Comumente, cerca 300 mil pessoas escalam o Monte Fuji na temporada de verão. Este ano, porém, é esperado que esse número estacione ou retroceda, visto que as províncias de Shizuoka e Yamanashi estão pedindo mil ienes aos visitantes que pretendem subir mais da metade do caminho até o topo do monte.

A inciativa tem como objetivo ajudar a proteger a famosa montanha, cuja preservação tem sido ameaçada por lixo e dejetos deixados pelos próprios visitantes.

Antes, apenas os visitantes que escalavam até o topo pagavam, e cerca de metade deles efetuou o pagamento nos anos anteriores. As prefeituras disseram que agora pretendem aumentar a taxa de coleta para cerca de 70%, buscando doações de todos os visitantes, independentemente de chegarem ou não ao topo do monte.

MN – Mundo-Nipo.com
Fontes: Japan Today | The Mainichi.