Variedades

Japonesa ‘sem braço’ emociona ao tocar violino com prótese

Manami Ito | Reprodução

A ex-atleta paraolímpica manipula com destreza o violino usando uma prótese no lugar no braço.

Atualizado em 17/09/2018


Uma ex-nadadora paralímpica japonesa, atualmente enfermeira, vem emocionando a internet e servindo de inspiração ao tocar violino com apenas um braço com ajudada de uma prótese.

Imagens em um vídeo revelam todo o talento de Manami Ito, que manipula com destreza o violino usando uma prótese no lugar no braço direito. Móvel e feito sob medida para ela, o mecanismo é sensível ao movimento do ombro e confere agilidade surpreendente à jovem.

Visto por milhões de pessoas nas redes sociais, o vídeo traz Manami executando uma música da compositora Miyuki Nakajima, em uma apresentação realizada no último dia 2 de setembro.

No Japão, onde vive, ela tem se destacado por suas delicadas e desenvoltas performances em eventos, com repertório contemporâneo.

Nomura se apresenta já há algum tempo, mas só agora as performances estão ganhando repercussão na web.

Ao longo da última semana, ela recebeu convites para entrevistas e, nesta quarta (12), foi chamada para participar do reality de talentos “The World’s Best”, que estreará em breve na rede americana CBS.

Superação
A história da jovem de 34 anos é tão tocante quanto seus números musicais. Curiosa e incentivada pelos pais, Manami aprendeu a tocar piano e violino na infância, época em que também deu suas primeiras braçadas nas piscinas. A vida mudou radicalmente em novembro de 2004, quando ela sofreu um grave acidente automobilístico.

Atingida por um caminhão, ela teve múltiplas fraturas e precisou amputar o braço direito e abandonar o curso de enfermagem.

“Meu braço direito estava cortado, meu rosto estava desmoronado e bagunçado.

Meu corpo e meu coração estavam cheios de cicatrizes. Eu era uma garota que não podia sair do quarto do hospital e me tornar adulta”, escreveu Manami no Facebook, ao lembrar do episódio.

O que parecia o fim de um sonho acabou virando o início de outro. Manami recebeu seu primeiro braço artificial e, no centro de reabilitação, conheceu um grupo de jogadores de basquete com paralisia. Era o incentivo que precisava para voltar a nadar.

Resultado: levando o esporte a sério, ela virou atleta profissional e terminou em quarto lugar nos 100 m peito na Paralimpíada de Pequim, em 2008, e em oitavo na Paralimpíada de Londres, em 2012.

Para agradecer à família e às pessoas que a apoiaram, a jovem recuperou o arco e o violino favoritos da mãe e voltou a praticar. A elasticidade adquirida nas provas e as novas possibilidades do braço mecânico renderam uma técnica única para tocar violino, em que o corpo é usado praticamente como uma extensão do instrumento.

Nessa mesma época, Manami também decidiu concluir o curso de enfermagem, servindo de exemplo ao se tornar a primeira enfermeira no Japão a usar braços protéticos.

Casada e com uma filha, Manami atualmente se dedica a ajudar pessoas que enfrentaram problemas físicos como o dela. Lépida e bem-humorada, ela roda o Japão ministrando palestras motivacionais e mostrando sua arte em diversas cidades.

“A partir daquele momento [do acidente] eu jurei que iria parar de me comparar com as outras pessoas. Prometi, com meu coração de 20 anos de idade, que iria viver meu dia mais difícil e dizer estou feliz agora”.

Via Entretenimento UOL