Notícias Variedades

Doações para estúdio incendiado no Japão atingem US$ 2,5 milhões em 1 dia

Lembranças deixadas por fãs em frente ao Kyoto Animation | Foto: Reprodução/Kyodo

Uma semana após o incêndio, a Kyoto Animation criou ontem um fundo de doações, no qual recebeu 14 mil depósitos em menos de 24 horas.

Mais de 274 milhões de ienes (cerca de US$ 2,5 milhões) foram doados em apenas 24 horas para um fundo criado pela Kyoto Animation Co, estúdio de animação localizado na cidade de Kyoto (Quioto), no centro do Japão, o qual sofreu um incêndio criminoso na semana passada, resultando na morte de 34 pessoas e dezenas de feridos.

A conta do fundo, criada às 18h locais de quarta-feira (24), recebeu 14 mil depósitos até esta quinta-feira à tarde (madrugada de hoje em Brasília), disse o advogado da empresa nesta quinta-feira, acrescentando que “as doações provavelmente foram feitas principalmente por pessoas físicas”.

Conhecido por seus fãs como “KyoAni”, o estúdio de animação produziu a popular série de animação japonesa de TV “K-On!” e “Suzumiya Haruhi no Yuutsu” (A Melancolia de Haruhi Suzumiya).

Quanto a uma campanha lançada logo após o incidente pela distribuidora de animação Sentai Filmworks, que licencia vários trabalhos da Kyoto Animation, incluindo “K-On!”, US$ 2,18 milhões foram arrecadados de 64 mil doadores até esta quinta-feira, superando a meta original de US$ 750 mil.

De acordo com a empresa, sete horas após sua criação na plataforma GoFundMe (empresa especializada em angariação de doações), o fundo somava quase US$ 400 mil, doados por cerca de 10 mil pessoas

A empresa de distribuição disse que a campanha de angariação de fundos continuará até 31 de julho.

Incêndio na Kyoto Animation

A polícia obteve o mandado de prisão contra o suposto incendiário, Shinji Aoba, de 41 anos, atualmente hospitalizado com queimaduras graves.

VEJA TAMBÉM
Homem que incendiou estúdio no Japão é jogador recluso de videogame, diz vizinho
Incêndio em estúdio de animação no Japão deixa 33 mortos e 36 feridos

Testemunhas disseram que Aoba entrou no estúdio em 18 de julho gritando “Morra!”.  Segundo relatos, ele jogou gasolina em algumas partes do prédio e ateou fogo, resultando na morte de 34 funcionários da empresa.

MN – Mundo-Nipo.com
Fonte: Kyodo News.