Tecnologia

Crânios de 7 mil anos confirmam relação milenar de japoneses com cães

A descoberta foi anunciada na 66ª reunião anual da Sociedade Antropológica do Japão

Do Mundo-Nipo com jornais locais

Os crânios de dois cães escavados há 50 anos foram redescobertos e confirmados como tendo 7 mil anos.

A descoberta foi anunciada na 66ª reunião anual da Sociedade Antropológica do Japão, realizada na Universidade de Keio, no campus de Yokohama.

Os crânios foram encontrados no ano de 1962 no sítio Iwakage Kamikuroiwa, em Mikawa, Prefeitura de Ehime. Na época, suspeitava-se de que os ossos fossem do período Jomon, cerca de 9 mil anos atrás, contudo, os crânios acabaram sumindo.

Após a redescoberta dos mesmos no armazenamento arqueológico da Universidade de Keio, foram realizadas novas análises, que apontaram os ossos como tendo 7,2 mil ou 7,3 mil anos, segundo informações do jornal Asahi Shimbun.

Uma análise de relação com isótopos concluiu que os cães deveriam ter cerca de 40 cm e serem carnívoros. Segundo os pesquisadores, há uma grande possibilidade dos cães terem sido usados para caça.

A pesquisa confirma que a relação dos japoneses com os cães começou muito antes do que se imaginava.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários