Ciência e Saúde

Japão confirma 4ª morte causada por febre maculosa em 2015

Transmitida por carrapatos, a febre maculosa já infectou 105 pessoas no Japão apenas este ano. Ainda não há uma vacina contra a doença.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo

O Instituto Nacional de Doenças Infecciosas (NIID, na sigla em inglês), um centro de pesquisa ligado ao Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar do Japão, confirmou nesta quinta-feira (3) a quarta morte por febre maculosa no país este ano. De acordo com o órgão, a vítima, um homem de aproximadamente 80 anos, morreu na quarta-feira (3) em um hospital na cidade de Hiroshima, no oeste do Japão.

A febre maculosa, que é uma doença infecciosa transmitida por carrapatos, já infectou 105 pessoas somente em 2015. Deste total, quatro morreram e outras 20 estão internadas, aponta o instituto em seu relatório.

A quarta vitima fatal apresentou os sintomas da doença na última terça-feira, e foi levada para um hospital local no mesmo dia, vindo a falecer no dia seguinte.

Com base nos relatos de parentes da vítima, o instituto supõe que o idoso contraiu a doença ao ter contato com o carrapato transmissor enquanto cuidava de uma horta localizada no quintal onde residia. O contato deve ter ocorrido entre o final de agosto e o início deste mês, de acordo com o relatório.

Sintomas e cuidados
A doença é transmitida para o homem por meio da picada do carrapato da espécie Amblyomma cajennense (conhecido no Brasil como carrapato-estrela) infectado por uma bactéria, que tem como principais hospedeiros animais silvestres, cavalos e gados. Entre os sintomas da doença estão febre, dores no corpo, mal estar generalizado, náuseas, vômitos e erupção cutânea.

O NIID adverte que, até o momento, não existe vacina contra a febre maculosa. Por isso, a população deve evitar frequentar áreas de vegetação e de mato, onde comumente há infestação de carrapatos e, portanto, locais de risco. “O ideal é usar repelentes e roupas que cubram todo o corpo quando se fizer necessário ter contato com locais de risco”, diz o texto do relatório, acrescentando que todo material usado, como roupas e sapatos, deve ser verificado antes de entrar em casa, para depois ser imediatamente desinfetado.

Animais de estimação, como gatos e cachorros, também precisam ser examinados após retorno de um passeio em locais com gramado.

SFTS, outra doença transmitida por carrapato
O vírus da Síndrome de Febre Severa com Trombocitopenia (SFTS, na sigla em inglês), também transmitido por carrapatos, já provocou a morte de 34 pessoas ao longo de dois anos no Japão, onde mais de 120 casos do vírus já foram registrados desde meados de 2013, de acordo com dados recentes do NIID.

Os dados da NIID, compilados até maio passado, revela que o vírus já foi detectado em 16 das 47 províncias japonesas, principalmente as localizadas na região oeste do Japão, em províncias como Okayama, Yamaguchi, Ehime, Miyazaki e Hiroshima. A mais afetada, porém, é a província de Miyazaki, onde foram registrados 23 casos e oito mortes, de acordo com dados até maio deste ano.

Pessoas com idade entre 50 e 90 anos são as mais infectadas pelo vírus transmitido por essa espécie de artrópode, que é comumente chamada pelos japoneses de “satsujin madani” (“carrapato assassino”, na tradução livre).

O Instituto explica que não são todas as espécies de carrapatos que carregam o vírus SFTS, e ressalta que não há registros de transmissão do vírus de uma pessoa para outra. Esse tipo de carrapato transmissor, no entanto, pode ser encontrado em praticamente todo o Japão, principalmente em florestas aos arredores das cidades, mas também pode viver em áreas urbanas arborizadas, principalmente em praças e parques, onde é comum atacar animais domésticos.

Mediante a isso, o Instituto alerta a população para que tenha cuidados redobrados ao voltar de um passeio com o animal de estimação, uma vez que ainda não há uma vacina eficaz contra a SFTS.

Até fevereiro de 2014, o SFTS tinha infectado 53 pessoas no Japão. Destas, 21 morreram, o que representa um aumento de 12 mortes pelo vírus num espaço de um ano e quatro meses.

O vírus da SFTS foi descoberto na China, em 2011, mas o surto de contaminação foi disseminado no Japão. O Instituto acredita que carrapatos portadores do vírus chegaram ao arquipélago japonês por intermédio de animais trazidos da China.

Sintomas
O SFTS provoca sintomas como febre, vômito e disfunções gastrointestinais, além da redução na quantidade de glóbulos brancos e plaquetas em casos mais graves, o que pode levar a hemorragias. Os sintomas mais leves tendem surgir entre 6 e 14 dias após a contaminação.

*Para sabe mais sobre o surto de SFTS no Japão, consulte o site oficial do Instituto Nacional de Doenças Infecciosas (em inglês).

Fonte: Agência Kyodo | Agência Reuters | NHK News.

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •