Ciência e Saúde

Entenda o que é Transtorno Dismórfico Corporal

©Stockvault

Esse tipo de transtorno mental é caracterizado quando a pessoa tem uma percepção distorcida do próprio corpo.

As inseguranças vêm em todas as formas e tamanhos. Algumas pessoas desejam ser muito magras, enquanto outras gostariam de ter mais músculos ou gordura em seus corpos. Certos países, como o Japão, têm uma população muito magra devido à dieta saudável que a maior parte do país desfruta. No entanto, a composição corporal de uma pessoa não é feita apenas de bons hábitos alimentares, há outros fatores, como genética, exercícios e saúde de modo geral.

Qualquer pessoa fica insegura de vez em quando e se preocupa com a forma como os outros estão percebendo sua aparência física. É normal ter sentimentos de insegurança em relação ao seu corpo uma vez ou outra, mas se você está constantemente ansioso com sua aparência, pode ser um sinal de um problema maior.

O Transtorno Dismórfico Corporal (TDC) é uma condição séria de saúde mental por preocupação excessiva com a própria imagem. Aqueles com este transtorno podem se fixar em falhas reais ou imaginárias em seu corpo. Frequentemente, sua vida começa a girar em torno de sua aparência física, afetando vários aspectos diferentes de seu bem-estar.

É importante conhecer os sinais e sintomas do TDC para que você possa obter ajuda para si mesmo ou, se necessário, para outra pessoa.

Sinais de Transtorno Dismórfico Corporal

1. Fixação
Aqueles com Transtorno Dismórfico Corporal tendem a se fixar em uma ou mais partes do corpo e ficar obcecados por elas. A pessoa que sofre desse mal pode, por exemplo, se espancar pelo tamanho do estômago, pelas manchas na pele, pela falta de músculos que parece ter, na textura e/ou cor de seu cabelo, na palidez ou escuridão de sua pele, na estatura (baixo ou alto), no peso (magro e obeso) ou em uma parte específica do corpo, como o nariz, por exemplo, que acredite ser pequeno ou grande mesmo que não tenha defeitos algum.

Uma pessoa que sofre Transtorno Dismórfico Corporal tem uma percepção distorcida do próprio corpo | ©Shutterstock

O problema, na verdade, está na percepção que uma pessoa com TDC vê a si mesma.

Nenhuma área do corpo está fora dos limites para esse distúrbio, e algumas pessoas fixam-se em mais de uma área física. A percepção distorcidade em mais de um ponto do corpo é muito difícil de controlar, tornando-se muito angustiante para quem tem TDC.

As vezes, algumas mudanças cosméticas podem ser feitas, mas mesmo quando isso é possível, nem sempre ajuda. Isso ocorre porque as pessoas que sofrem desse tipo de transtorno são perfeccionistas em relação a seus corpos e notam até mesmo a menor falha, mesmo quando ninguém mais parece vê-la.

2. Tornando-se antissocial
Viver com Transtorno Dismórfico Corporal pode ser muito solitário e isolador, uma vez que é difícil para uma pessoa, mesmo que seja próxima, compreender um indivíduo que está sempre preocupado com a própria aparência, podendo confundir futilidade com problemas de saúde mental.

Pessoas com Transtorno Dismórfico Corporal tendem a ser solitárias | ©Dreamstime Free

Quando tudo em que um paciente com TDC consegue pensar é na própria aparência física, isso pode começar a impedi-lo de participar de reuniões sociais e de sair, até mesmo com amigos e familiares. A maioria das pessoas com esse distúrbio não é capaz de socializar porque está muito preocupada com o que os outros vão pensar sobre sua aparência. A realidade é que amigos e familiares veem seus entes queridos como mais do que apenas seus defeitos, mas a pessoa com transtorno dismórfico corporal não consegue acreditar nisso. Eles só podem pensar no pior cenário e em serem julgados, então erram por excesso de cautela infundada.

3. Comparação
Imagine viver diariamente se comparando fisicamente com as pessoas ao seu redor. Pode parecer exaustivo, mas essa é a realidade para pessoas com transtorno dismórfico corporal. É como uma compulsão que eles simplesmente não podem controlar e sentem que devem comparar sua aparência com todos no seu entorno. Normalmente, isso significa degradar-se ao mesmo tempo em que superestima os outros, levando-se a uma baixa autoestima e auto-aversão ainda piores. É um ciclo constante do qual é difícil escapar ou mesmo fazer uma pausa.

Hábitos

Os hábitos comuns exibidos por pessoas com Transtorno Dismórfico Corporal incluem a verificação regular de si mesmas no espelho, a tentativa de cobrir falhas percebidas com roupas ou por outros meios, e constantemente procurando melhorar sua aparência física de alguma forma. Sentir ansiedade em relação ao corpo, visitar o médico com mais frequência do que o necessário ou passar uma quantidade irregular de tempo se preocupando com a aparência são outros sinais comuns.

O Transtorno Dismórfico Corporal nunca parece o mesmo para todas as pessoas, o que pode dificultar um diagnóstico. Como regra geral, porém, passar uma significativa quantidade de tempo obcecada por uma determinada área ou parte do corpo indica mais do que apenas insegurança.

As aparências enganam

A saúde de uma pessoa não é sinalizada pela boa aparência de um corpo. Cada pessoa é construída de forma diferente com base em sua genética, então o que parece não natural para você pode ser apenas como o corpo de alguém é construído naturalmente. Em outras palavras, qualquer pessoa pode não ser saudável ou ter problemas com a imagem corporal, independentemente de sua aparência ou de como agem. Mesmo alguém que parece muito confiante pode ter inseguranças subjacentes que não são óbvias na superfície. É importante não fazer suposições sobre as pessoas ou tirar conclusões precipitadas. Simplesmente estar ao lado da outra pessoa e buscar ajuda quando necessário é a melhor coisa que você pode fazer.

Se você suspeita que alguém está sofrendo de Transtorno Dismórfico Corporal, tente fazer perguntas abertas para obter uma imagem mais precisa do que está acontecendo com ela. Às vezes, uma pessoa está sofrendo de depressão, ansiedade, ou outros problemas de saúde mental que podem ser confundidos com TDC, mas que, na verdade, é algo totalmente diferente.

Perda de peso inexplicável e outros sintomas podem contribuir para qualquer outro transtorno de saúde mental. Porém, vale ressaltar que apenas um profissional, como um médico ou psicólogo, será capaz de diagnosticar com precisão alguém com transtorno mental.

Se parecer que você ou um ente querido sofre de Transtorno Dismórfico Corporal, não hesite em pedir ajuda. Isso porque, quando não tratado, o TDC pode piorar com o tempo e ter consequências graves. No entanto, lembre-se de que é uma condição tratável e que qualquer pessoa pode se recuperar com a ajuda e suporte adequados.

Por Marie Miguel

Sobre a autora

Marie Miguel é redatora especialista em pesquisas há quase uma década, cobrindo uma variedade de tópicos relacionados à saúde. Atualmente, ela está contribuindo para a expansão e o crescimento de um recurso online gratuito de saúde mental com a BetterHelp.com.

Com interesse e dedicação em lidar com os estigmas associados à saúde mental, Marie Miguel continua a focar especificamente em assuntos relacionados à ansiedade e à depressão.