Ciência e Saúde

Abe alerta sobre riscos de 2ª onda de Covid-19 no Japão

Foto: Arquivo/Reuters

Premiê japonês pediu para que a população não confie que o novo coronavírus enfraquecerá com a chegada do calor de verão.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O primeiro ministro do Japão, Shinzo Abe, alertou a população para os riscos de ocorrer uma segunda onda de epidemia do novo coronavírus no país. Em declaração durante um programa transmitido ao vivo pela TV, o líder japonês pediu para que as pessoas não confiem que haverá um enfraquecimento do vírus com a chegada dos meses quentes do verão.

Abe disse que “as pessoas não devem ser complacentes neste verão, já que o vírus está se espalhando mesmo em países do Oriente Médio, que sofrem com temperaturas extremamente altas”.

O primeiro-ministro reforçou a necessidade de se preparar para a segunda onda do surto, aumentando o sistema de saúde e, principalmente, o número de testes.

Há previsão de restrições a viagens internacionais, que serão gradualmente suspensas ao mesmo tempo em que medidas de contenção ao vírus serão implementadas.

Segundo o premiê, o governo irá analisar minuciosamente a possibilidade de afrouxamento das restrições, levando em consideração a situação do vírus em cada país separadamente.

“Continuam em andamento pesquisas para o desenvolvimento de uma vacina contra o coronavírus”, disse ele, acrescentando que Estados Unidos e Reino Unido também mantêm seus esforços para o desenvolvimento de uma vacina.

Plano para agilizar desenvolvimento de vacina

O  Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social do Japão divulgou recentemente um plano que visa reduzir o tempo necessário para colocar em prática a vacina contra o coronavírus.

O plano consiste em acelerar todo o processo, promovendo simultaneamente tanto a pesquisa e o desenvolvimento quanto a produção de uma vacina contra o Covid-19.

O ministério reservou 50 bilhões de ienes, ou cerca de 455 milhões de dólares, em subsídios para instituições envolvidas no desenvolvimento de vacinas. A pasta também destinou cerca de US$ 1,3 bilhão em verbas extras para incentivar empresas privadas a investir em unidades de produção de vacinas.

O ministro japonês da Saúde, Kato Katsunobu, afirmou que o país espera começar a vacinar a população contra o novo coronavírus na primeira metade do próximo ano.

Números do Coronavírus no Japão

No domingo (14), o país totaliza 17.179 casos, com menos de 44 novas infecções em 24 horas. Já o total de pacientes recuperados somava 15.451.

Em relação aos óbitos, o país registrava 925 mortes pelo vírus, um número que vem se estabilizando nas últimas semanas, visto que as mortes diárias vem caindo rapidamente, de acordo com o mapeamento sobre a pandemia no Japão.

Mundo-Nipo (MN)
Fontes: NHK News | The Mainichi.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •