Ciência e Saúde

Japão proíbe entrada de estrangeiros até 31 de janeiro

Medida é parte dos esforços do governo para conter a propagação da nova cepa do Covid-19, estimada ser até 70% mais infecciosa.

O Japão vai suspender a entrada no país de estrangeiros não residentes a partir de segunda-feira (28), uma medida que é parte dos esforços para conter a propagação da nova cepa do novo coronavírus, que seria até 70% mais infecciosa, disse o governo no sábado (26) ao confirmar o primeiro caso transmitido dentro do país.

O governo japonês também exigirá que todas as pessoas provenientes de países e territórios onde a nova variante, detectada pela primeira vez no Reino Unido, apresentem resultados de teste negativos dentro de 72 horas antes da partida e se submetam a testes na chegada de quarta-feira até o final de janeiro.

No entanto, empresários e estudantes de 10 países, incluindo Tailândia, Vietnã e Coréia do Sul, bem como de Taiwan, com os quais o Japão tem um esquema especial para amenizar as restrições de viagens, não serão afetados pela política de suspensão, acrescentou o governo.

Tóquio já proibiu a entrada de estrangeiros que estiveram recentemente no Reino Unido e na África do Sul. No início do dia, o governo relatou que mais duas pessoas foram infectadas com a variante, com uma delas confirmada como o primeiro caso de transmissão doméstica. Agora o país soma 7 casos

O Japão vai interromper a emissão de novos vistos a partir de segunda-feira. Aqueles que já obtiveram visto terão permissão para entrar no país, mas aqueles que estiveram no Reino Unido e na África do Sul dentro de 14 dias do pedido de autorização de entrada serão excluídos.

Para aqueles que não apresentarem certificações dos resultados negativos do teste, o governo disse que os incentivará a permanecer nas instalações designadas por duas semanas.

Mais infectados com a nova cepa

As duas pessoas infectadas com a variante estão hospitalizadas em Tóquio. São eles: um piloto, com idade na casa dos 30 anos, que voltou ao Japão de Londres em 16 de dezembro e uma mulher na faixa etária dos 20 anos. Ela é parente do piloto e não tem histórico de visitas ao Reino Unido, no que se configura a primeira infecção doméstica do Japão, disse o Ministério da Saúde.

O homem não foi submetido à quarentena em aeroportos por causa de sua ocupação e acredita-se que a mulher tenha sido infectada por ele. Três pessoas tiveram contato próximo com a dupla e uma delas teve resultado negativo, enquanto o status das outras duas é desconhecido, de acordo com o Ministério.

Na sexta-feira, o governo disse que cinco pessoas foram confirmadas como infectadas com a nova variante, após chegarem do Reino Unido ao Japão.

Medidas mais severas de controle

Atsuo Hamada, professor da Tokyo Medical University, disse que o Japão deveria tomar medidas antivírus adicionais, incluindo um controle mais severo das fronteiras, supondo que a nova variante já tenha entrado no país por outros meios.

“Assim que uma variante altamente transmissível se espalhar, o número de infecções pode ultrapassar de 2.000 em um único dia somente em Tóquio, eventualmente necessitando de outro estado de emergência”, alertou Hamada.

Altamente contagiosa

Autoridades britânicas de saúde disseram que a nova cepa, detectada pela primeira vez em setembro, pode ser até 70% mais transmissível, mas não há evidências de que seja mais mortal ou reduza a eficácia das vacinas.

A variante também foi confirmada em mais de uma dezena de países, incluindo Austrália, França, Dinamarca, Itália, Holanda, Espanha e Cingapura, bem como Hong Kong, de acordo com relatos da mídia.

Números da Covid-19 no Japão

O país relatou 3.881 casos diários de coronavírus, um novo recorde pelo quarto dia consecutivo, e 47 mortes nas últimas 24 horas, uma vez que Tóquio e várias outras prefeituras registraram números recordes de infecções antes mesmo dos feriados de fim de ano.

Até o sábado pela manhã (hora local), Japão acumulava cerca de 219 casos do novo coronavírus, com 3.197. Os números incluem os casos do navio de cruzeiro que ficou em quarentena no porto de Yokohama em abril.

A capital japonesa viu 949 casos no sábado, enquanto sua média de sete dias para novas infecções atingiu 711,4 casos diários, superando a média de 700 casos diários pela primeira vez, de acordo com uma contagem baseada em dados oficiais.

Osaka confirmou 299 infecções no sábado, enquanto Saitama e Aichi relataram 265 casos cada.

== Kyodo / Mundo-Nipo (MN)