Ciência e Saúde

Cientistas descobrem parte do cérebro ligada a excessos alimentares

A descoberta traz novas esperanças para o tratamento de pessoas que sofrem de transtornos alimentares e de obesidade.

Do Mundo-Nipo

Uma equipe de cientistas afirma ter identificado uma parte do cérebro responsável ​​por controlar funções como fome e saciedade. A descoberta traz novas esperanças para o tratamento de pessoas que sofrem de transtornos alimentares e de obesidade.

O estudo, realizado por cientistas da Universidade da Carolina do Norte, é baseado em uma região do cérebro onde existe um circuito chamado núcleo leito da estria terminal (NLET), que age sobre o hipotálamo lateral e é responsável por controlar funções como fome e saciedade. O NLET é ativado durante a alimentação e inibe a atividade do hipotálamo lateral.

Para manipular os neurônios NLET, os pesquisadores implantaram fibras ópticas no cérebro de camundongos e usaram uma combinação de óptica com genética, conhecida como optogenética, para ativá-las, uma de cada vez.

Os pesquisadores, liderados por Joshua Jennings, descobriram que após estimular esta parte do cérebro, os neurônios NLET suprimiram a atividade de células especializadas do hipotálamo lateral, chamadas neurônios glutamatérgicos. Essa interferência fez com que os camundongos procurassem por comidas altamente calóricas, mesmo não estando com fome. Ao cessar as funções do NLET, os camundongos pararam de comer até mesmo quando estavam com fome.

O pesquisador Garret Stuber disse que a equipe irá realizar novos estudos para tentar encontrar substâncias que possam ser usadas no desenvolvimento de medicamentos eficazes contra transtornos alimentares e obesidade em seres humanos.

As informações são da NHK News Japan.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Deixe um comentário