Economia

Japão e Austrália chegam a acordo comercial

O acordo acontece após arrastadas negociações que perduraram por mais de sete anos.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo

Líderes de Japão e Austrália entraram em acordo de livre comércio nesta segunda-feira (data local), em Tóquio, após sete anos de negociações, informaram fontes oficiais ligadas às negociações, acrescentando que o acordo de parceria econômica deve ser assinado em breve.

O desfecho das arrastadas negociações acontece após o ministro do Comércio da Austrália, Andrew Robb, que se reuniu em Tóquio, no sábado (5), com o ministro da Agricultura do Japão, Yoshimasa Hayashi, afirmar que “algumas questões importantes ainda estavam pendentes”.

Entre os pontos da negociação, a Austrália deve retirar o tributo de 5% sobre carros de pequeno e médio porte do Japão que, por sua vez, deve reduzir a tarifa sobre a carne australiana, atualmente em 38,5%.

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, e o premiê australiano, Tony Abbott, devem esclarecer sobre os pontos em reunião de cúpula na segunda-feira, após a realização de uma coletiva de imprensa.

O Japão, no entanto, estuda deixar uma tarifa mais elevada sobre a carne bovina australiana refrigerada, que compete de forma mais direta com os cortes internos do que o tipo congelado. Tóquio também estuda restringir as importações de carne bovina resfriada.

No setor automobilístico, a Austrália irá eliminar primeiro a tarifa sobre carros pequenos e médios, que correspondem de 70% a 80% das importações do País. A retirada das taxas de veículos maiores tende a ocorrer ao longo de três anos ou mais. O acordo permitirá uma maior competitividade dos automóveis japoneses com os sul-coreanos, que já firmaram acordo semelhante com a Austrália.

(Do Mundo-Nipo com informações da Agência Kyodo e Jornal Nikkei)

 

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta