Economia

BC do Japão estende programas de empréstimos e mantém avaliação da economia

O Banco do Japão afirmou que irá dobrar os incentivos desenhados para acelerar os empréstimos bancários.

Do Mundo-Nipo

O Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) anunciou que decidiu, por unanimidade, manter a taxa básica de juros da economia e afirmou que irá dobrar os incentivos desenhados para acelerar os empréstimos bancários, mas manteve a avaliação de que a economia está se “recuperando moderadamente”.

O BoJ estendeu e ampliou dois programas de empréstimos para bancos comerciais que iriam vencer em março. A intenção é que esses bancos usem o que chamam de “dinheiro barato” para aumentar os empréstimos a empresários, o que ajudaria o crescimento e serviria como um suplemento ao alívio monetário.

Um dos programas tem como objetivo canalizar recursos para setores da economia que o os membros do BoJ acreditam ter alto potencial de crescimento, como assistência médica e turismo. O banco central estendeu o programa por um ano e ampliou o tamanho para 7 trilhões de ienes (US$ 68 bilhões). O fundo já estava próximo do teto inicial de 3,5 trilhões de ienes.

O outro programa premia bancos que aumentam a concessão de empréstimos, permitindo que eles refinanciem novos créditos com dinheiro barato do banco central. O BoJ, que já ofereceu 5 trilhões de ienes nesse programa, disse que emprestará até o dobro do aumento líquido verificado nas concessões de empréstimos dos bancos.

Além disso, O BC do Japão também informou que manterá a sua principal política de alívio monetário, cujo objetivo é acelerar a base monetária em 60 trilhões de ienes a 70 trilhões de ienes por ano.

A autoridade monetária do Japão só não esclareceu se a decisão foi influenciada pela recente queda no mercado acionário ou pela desaceleração no crescimento econômico do país, já que na segunda-feira (18), o governo revelou um crescimento de 1,0% do Produto Interno Bruto (PIB) no quarto trimestre do ano passado, na comparação anual, bem inferior às projeções de alta de 2,8%.

Segundo analistas, o banco central japonês poderia esperar mais um mês para estender os programas, já que a próxima reunião está agendada para 10 e 11 de março.

As informações são da Agência Estado e da Agência Kyodo.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Deixe um comentário