Economia

Déficit comercial do Japão ultrapassa de 960 bilhões de ienes em julho

Trata-se do 25º mês consecutivo de saldo negativo.

  •  
  •  
  •  
  • 0
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo com Agência Kyodo

A balança comercial do Japão registrou um déficit de 964,0 bilhões de ienes em julho, encolhendo 6,6% na comparação anual, mostraram dados do governo nesta quarta-feira (20), sinalizando o 25º mês consecutivo de saldo negativo.

O saldo negativo foi maior do que o projetado por economistas, que esperavam um saldo negativo mediano de 700 bilhões de ienes no sétimo mês do ano.

De acordo com dados preliminares do Ministério das Finanças, as exportações em junho subiram de 3,9% na comparação com o mesmo mês do ano anterior, para 6,188 trilhões de ienes. As projeções apontavam para um aumento de 3,4%.

O ministério destaca que o índice subiu após duas quedas anuais consecutivas depois de um período de 15 meses de alta. As exportações no sétimo mês do ano foi ajudada por alta nos setores de automóveis e de produtos de processamento de metal, que avançaram 8,1% e 35,7%, respectivamente.

Já as importações aumentaram 2,3% em julho ante o mesmo mês do ano anterior, para 7,152 trilhões de ienes. Em junho, houve um avanço de 8,4% na mesma base de comparação.

Na mesma comparação, a demanda do país em junho por produtos derivados do petróleo subiu 23,3% e de gás natural liquefeito avançou 7,4%, na base anual.

O aumento das importações de hidrocarbonetos para compensar o blecaute nuclear após o acidente de Fukushima em 2011 fizeram com que o Japão, tradicionalmente uma potência exportadora, acumulasse quase dois anos de saldos comerciais negativos.

O Japão não registra um superávit na balança comercial desde junho de 2012. No mês passado, o déficit na balança comercial foi de 822,2 bilhões de ienes.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  • 0
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta