Economia

Empresa brasileira pretende faturar US$ 300 milhões com exportações de carne suína para o Japão

A empresa BRF estimou um faturamento milionário depois que o Japão concordou em importar carne suína do Brasil.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo

O Japão concordou em importar carne suína do Brasil depois de dois anos de muita negociação, e muitas companhias brasileiras podem se beneficiar com a decisão. A BRF, um conglomerado brasileiro do ramo de produtos alimentícios e proteínas animais, estima que em três anos o faturamento com os embarques possa atingir a quantia de 300 milhões de dólares.

 

Exportação de carne suína para o Japão (Foto: Agroinfo)

O Brasil figura como o quarto maior exportador de carne de porco no mundo (Foto: Agroinfo)

 

Wilson Mello, vice-presidente de assuntos corporativos da companhia, disse que se trata da melhor notícia para a indústria de suinicultura brasileira. “O Japão é o maior mercado exportador de carne de porco, além de ser um mercado estável. Eles consomem mais de 1 milhão de toneladas por ano e exportam boa parte desse montante”, afirmou o executivo a Revista EXAME.com.

O executivo acredita também que outro ponto positivo do negócio será a facilidade de começar a abrir outro mercado na mesma região, a Coreia do Sul. “A exportação de carne suína é muita restrita no mundo, principalmente porque o Oriente Médio não consome esse tipo de alimento. A BRF dependia muito da Rússia e Ucrânia para exportar esse tipo de produtos. Ambos são instáveis, o que não dá para contar sempre”, concluiu Mello.

A BRF já exporta carne de frango para o país asiático.

O Brasil figura como o quarto maior exportador de carne de porco no mundo e mais de 600 mil toneladas são embarcadas por ano. Com a abertura comercial do Japão, esse número pode ser ainda maior. De acordo com dados da Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs), a partir de agora, cerca de 350 mil toneladas podem ser exportadas ao ano somente para o país asiático.

Embora tenha concordado em importar carne suína do Brasil, o Japão só vai aceitar produtos de origem catarinense. Isso porque, o estado é o único livre da febre aftosa sem vacinação no país. O mercado japonês de carne suína movimenta 1,8 milhão de toneladas. Em 2012, o país importou mais de 5 bilhões de reais do produto, de acordo com a Exame.com.

 

Para saber mais sobre Economia, clique em mundo-nipo.com/economia. Siga também o Mundo-Nipo no Twitter e Facebook.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •