Esportes

Narrador chama Japão de ‘bobo’ por cruzar na área belga no finzinho de jogo

Bélgica venceu Japão por 3 a 2. Terceiro gol saiu de contra-ataque aos 48 min do 2º tempo.

Atualizado em 04/07/2018


A eliminação do Japão na Copa do Mundo pela Bélgica, na segunda-feira (2), repercutiu de forma ambígua nos meios de comunicação do mundo todo, com alguns enaltecendo a atuação do Japão mesmo após a derrota, enquanto outros criticaram a equipe japonesa pela atitude “inocente” de tentar atacar já nos acréscimos, lançando uma bola na área dos ‘gigantes”, o que resultou num contra-ataque e o gol belga aos 48 minutos do segundo tempo.

A derrota no fim da partida não seria novidade, mas a forma como aconteceu gerou críticas dos comentaristas do Troca de Passes, do SporTV.

No último minuto de jogo, com 2 a 2 no placar – algo impensável antes do início da partida – o Japão teve um escanteio para cobrar e lançou a bola para dentro da área. O goleiro belga Courtois subiu mais alto que os pequenos atacantes japoneses e iniciou um rápido contra-ataque que cominou no gol de Chadli.

“Quando disserem que não existe mais bobo no futebol, não acreditem. Existem alguns, hoje o Japão é um exemplo”, avaliou o narrador Gustavo Villani.

“O Japão é um bobo do futebol”, declarou Villani, acrescentando que, “com sete centímetros a menos de média de altura em relação à Bélgica, na última bola do jogo, atira uma bola na área no cruzamento. O Courtois, um dos goleiros mais altos do mundo (1,98 m), pega a bola, arma o contra-ataque e o Japão está eliminado”, concluiu.

O ex-jogador e comentarista Grafite concordou com Villani e deu uma sugestão do que poderia ter sido feito para evitar tal situação.

– Jogar curto o escanteio, ganha tempo. O Japão achou os 2 a 0, e depois do empate da Bélgica queria continuar jogando de igual para igual. Desde o Sub-15 os treinadores já falam: ‘mata a jogada no Cuortois, faz a falta no goleiro, não deixa sair jogando e acaba o jogo’ – disse Grafite.

Com a vitória de 3 a 2, a Bélgica avançou às quartas de final da Copa do Mundo e agora enfrentará o Brasil, na próxima sexta-feira, às 15h (de Brasília).

FICHA TÉCNICA

BÉLGICA 3 X 2 JAPÃO

Local: Arena Rostov, em Rostov (Rússia)
Data: 2 de julho de 2018 (segunda-feira)
Horário: 15h (de Brasília)
Árbitro: Malang Diedhiou (Senegal)
Assistentes: Djibril Camara (Senegal) e El Hadji Samba (Senegal)
Público: 41.466
Cartão amarelo: Gaku Shibasaki (Japão)
Cartão vermelho: não teve

GOLS

JAPÃO: Genki Haraguchi, aos dois minutos, e Takashi Inui, aos seis da segunda etapa
BÉLGICA: Jan Vertonghen, aos 25, Marouane Fellaini, aos 28, e Nacer Chadli, aos 49 do segundo tempo

EQUIPES

BÉLGICA: Thibaut Courtois; Toby Alderweireld, Vincent Kompany e Jan Vertonghen; Thomas Meunier, Kevin de Bruyne, Alex Witsel e Yannick Ferreira-Carrasco (Nacer Chadli); Dries Mertens (Marouane Fellaini), Eden Hazard e Romelu Lukaku
Técnico: Roberto Martínez

JAPÃO: Eiji Kawashima; Hiroki Sakai, Maya Yoshida, Gen Shoji e Yuto Nagatomo; Takashi Inui, Gaku Shibasaki (Hotaru Yamaguchi), Genki Haraguchi (Keisuke Honda) e Makoto Hasebe; Shinji Kagawa e Yuya Osako
Técnico: Akira Nishino

*Veja galeria da Kyodo News com fotos do jogo de Bélgica e Japão.

Fonte: SporTV | Gazeta Esportiva | Kyodo News.