Esportes

Japão se candidata para sediar Copa do Mundo feminina de 2023

Foto: AP/Hoshiko

Depois do sucesso da Copa do Mundo França 2019, Japão se junta a um número recorde de países interessados em sediar a competição, incluindo o Brasil.

A Federação Nacional de Futebol do Japão oficializou nesta quinta-feira (12) seu interesse em sediar a Copa do Mundo Feminina de 2023. Assim, os japoneses se juntam a uma série de outros países que demonstraram interesse em sediar o torneio.

Na França, em 2019, a Copa do Mundo Feminina de Futebol da FIFA mostrou força ao lotar estádios e quebrar recordes de audiência e de interesse mundial, sendo motivo de transmissões ao vivo pela primeira vez em vários países.

O Brasil também está na lista e espera receber o direito e sediar o seu terceiro mundial de futebol. Mas este seria o primeiro feminino.

A lista, que parece ter um número recorde de países interessados na competição, ainda não é oficialmente conhecida. Mas a expectativa é que a FIFA divulgue o nome desses países nesta sexta-feira (13).

O que se sabe, porém, é que existe uma forte candidatura conjunta entre Austrália e Nova Zelândia. Além disso, existem as candidaturas individuais de Brasil, Argentina e Colômbia. Há rumores de que Coreia do Sul e Coreia do Norte possam entrar de forma unificada em uma candidatur, o que seria uma jogada política. Já a África do Sul retirou a sua candidatura no início desta semana.

De acordo com o jornal The Japan Times, a candidatura japonesa mexe na mesa dos favoritismos. Isso porque o Japão teria muita força para conquistar essa disputa. Ao seu favor existe o fato de que o país está acostumado a receber grandes eventos internacionais ao contrário da maioria dos seus concorrentes, que são formados por países subdesenvolvidos.

Vale lembrar que o Japão vai receber os Jogos Olímpicos de 2020, em Tóquio.

“Entre as Olimpíadas do próximo ano, a profissionalização da liga feminina de 2021 e a Copa do Mundo feminina, queremos dar um impulso significativo ao futebol feminino e é por isso que essa candidatura é tão importante”, disse Kozo Tashima, presidente da Federação Japonesa de Futebol.

MN – Mundo-Nipo.com
Com Torcedores.com.