Esportes

Seleção olímpica do Japão vence o Brasil de virada

Foto: Marlon Costa Lisboa/CBF

Apostando no contra-ataque, os japoneses foram mais efetivos que os brasileiros e chegaram à vitória com gols de Ao Tanaka e de Nakayama,

Atualizado em 16/10/2019

A seleção olímpica do Japão surpreendeu a do Brasil que, por sua vez, não conseguiu repetir as últimas boas atuações e foi derrota, de virada, pelos japoneses por 3 a 2 em amistoso realizado nesta segunda-feira, na Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata, região metropolitana de Recife.

O Brasil abriu o placar com Matheus Cunha, mas os japoneses viraram com Ao Tanaka, duas vezes, e Nakayama, enquanto o Brasil descontou com Pedro no fim da partida.

O elenco do técnico André Jardine volta se reunir em novembro, quando o a seleção olímpica (sub-23) do Brasil vai disputar um torneio amistoso, na Espanha, com as seleções dos Estados Unidos, Chile e Argentina. Serão os últimos jogos antes do Pré-Olímpico da Colômbia, em janeiro, quando o Brasil vai disputar uma das duas vagas para os Jogos de Tóquio 2020.

O jogo

Apesar da derrota, a seleção brasileira teve um bom início de partida. Pressionando a saída de bola do Japão com Paulinho, Antony e Pedrinho, o Brasil criou alguma boas chances de gol. Mas só chegou a marcar aos 14, quando o árbitro assinalou um pênalti de Watanabe em Matheus Cunha. O próprio camisa 9 foi para a cobrança e marcou.

Japão passa a dominar

Bem consciente na partida e tocando bem a bola, o Japão manteve a tranquilidade mesmo saindo atrás no placar. E não demorou para começar a dominar o jogo e chegar ao empate. Aos 27 minutos, Ao Tanaka chutou de fora da área, a bola desviou em Douglas Luiz e enganou o goleiro Cleiton.

Logo no começo do segundo tempo, o Japão chegou a virada em gol parecido. O mesmo Ao Tanaka arriscou de longe, a bola desviou, dessa vez em Lyanco, e Cleiton não teve chance de defender.

Japão mais efetivo

Após tomar a virada, o Brasil seguia com mais posse de bola, mas pouco conseguia fazer para assustar o goleiro japonês. Os visitantes, por sua vez, apostando no contra-ataque, conseguiam ser mais efetivos e chegaram com perigo ao ataque em algumas ocasiões.

Numa dessas oportunidades, Nakayama arriscou de longe, aos 22, e marcou um belo gol, ampliando o placar. Depois do terceiro gol do Japão, Jardine fez três mudanças no time e, entre as substituições, colocou no Pedro na equipe. O atacante da Fiorentina descontou, de pênalti, aos 36. Três minutos depois, o Japão ainda teve Machida expulso, mas o Brasil não conseguiu aproveitar e saiu derrotado.

Escalações

Brasil
Cleiton; Emerson, Lyanco, Ibañez (Bruno Fuchs, 32’/2ºT) e Caio Henrique (Felipe Jonatan, 24’/2ºT); Douglas Luiz, Wendel (Bruno Guimarães, 24’/2ºT) e Pedrinho (Bruno Tabata, 32’/2ºT); Antony (Rodrygo, 12’/2ºT), Paulinho (Pedro, 24’/2ºT) e Matheus Cunha.

Japão
Osako; Tatsuta, Machida e Watanabe; Nakayama, Ao Tanaka, Sugioka, Mashino, Myoshi (Sugawara, 41’/2ºT) e Hashioka; Ogawa.

FUTEBOL
Por Lance!