Esportes

Fenômeno Akira Sone conquista ouro no peso-pesado do judô

©Vincent Thian/Guet

A estreia olímpica da japonesa fenômeno do judô foi avassaladora. Sone deu ao Japão a 9ª medalha de ouro no judô em Tóquio.

A judoca Akira Sone, considerada um fenômeno do judô em sua categoria, confirmou a hegemonia do Japão no judô das Olimpíadas em Tóquio. Nesta sexta-feira (30), a jovem judoca de 21 anos derrotou Idalys Ortiz, de Cuba, na final da categoria peso-pesado (acima de 78kg), o que rendeu ao Japão a 9ª medalha de ouro no judô.

Sone fez jus ao seu favoritismo à medalha de ouro na categoria mais pesada do judô feminino. Em seu trajeto até o título olímpico no Nippon Budokan, templo sagrado do judô em Tóquio, a judoca japonesa venceu todas as suas lutas desde as oitavas de final até as semifinais por ippon.

Apesar de ser uma lutadora muito ofensiva, que busca a luta o tempo todo, a estreante olímpica enfrentou uma prolongada batalha contra Ortiz. O confronto parecia ser uma espécie de revanche da final do mundial de 2019, mas a cubana não conseguiu superar a japonesa. Com isso, Sone saiu vitoriosa mais uma vez, após a cubana receber a terceira punição aos 4 minutos e 52 segundos do golden score.

Sone disse estar “cheia de gratidão” pela realização das Olimpíadas, apesar da pandemia do coronavírus, tendo se dedicado a aperfeiçoar seu “estilo de judô agressivo e ofensivo”.

Embed from Getty Images

A vitória de Sone elevou o número de medalhas de ouro do Japão nos Jogos de Tóquio para 16, igualando o recorde olímpico estabelecido quando sediou os Jogos de Tóquio em 1964. O mesmo número foi alcançado nos Jogos de Atenas em 2004.

Na competição de peso-pesado masculino, categoria acima de 100kg, o japonês Hisayoshi Harasawa, de 29 anos, sucumbiu na semifinal para o tcheco Lukas Krpalek que, por sua vez, foi o campeão olímpico da categoria.

Mesmo com a derrota para o excelente Krpalek, o japonês tinha chances de conquistar a medalha de bronze, mas perdeu a luta contra o fenômeno francês Teddy Riner.

Aliás, o francês era favorito ao título em Tóquio, uma vez que é bicampeão olímpico e decacampeão mundial, um feito jamais alcançado em qualquer outra categoria do judô. Teddy Riner, porém, mostrou-se humilde ao agradecer efusivamente pela conquista da medalha de bronze.

Já o brasileiro brasileiro Rafael Silva, outro que era favorito à medalha, perdeu na repescagem para Teddy Riner. Em pouco menos de 1min de luta, o gigante francês aplicou um golpe e recebeu a pontuação máxima, um ippon.

Com o resultado da madrugada desta sexta-feira (30), Rafael Silva foi eliminado da competição individual.

Competição por equipes

Nesta madrugada tem a competição por equipes, última modalidade do judô. Essa competição funciona da seguinte forma: cada equipe (países) será formada por três mulheres e três homens, dos pesos leve (-57 kg e -73 kg), médio (-70 kg e -90 kg) e pesado (+78 kg e +100 kg), e que necessariamente se classificaram para a disputa individual.

== Mundo-Nipo (MN)
Fonte principal: Kyodo News.