Esportes de Inverno

Mao Asada responde críticas sobre sua apresentação nas Olimpíadas de Sochi

A patinadora japonesa Mao Asada, medalhista de prata nas Olimpíadas de Vancouver, rebateu na última terça-feira os comentários do chefe do comitê olímpico das Olimpíadas de Tóquio em 2020…

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo

A patinadora japonesa Mao Asada, medalhista de prata nas Olimpíadas de Vancouver, rebateu na última terça-feira os comentários do chefe do comitê olímpico das Olimpíadas de Tóquio em 2020, Yoshiro Mori, sobre seu desempenho em Sochi.

 

Mao Asada no programa curto em Sochi (Foto: AP)

A queda de Mao Asada no programa curto das Olimpíadas de Sochi. (Foto: AP)

 

Asada, de 23 anos, não conseguiu conquistar medalha nos Jogos Olímpicos de Sochi por ter tido um desempenho ruim no programa curto, após uma queda no seu salto inicial que afetou toda sua performance. Apesar disso, a japonesa conseguiu se recuperar no programa livre com uma pontuação maior do que a da medalhista de prata. No entanto, na soma total de pontos ela acabou em 6º.

O ex-primeiro-ministro Yoshiro Mori, encarregado atualmente de organizar as Olimpíadas de Sochi, falou que as falhas de Asada são “habituais”.

“Essa menina, ela cai sempre que é importante”, declarou Mori após a competição.

Mao-chan, como é conhecida no Japão, respondeu que comete falhas assim como todos os humanos.

“Eu sou humana. Acontece de eu falhar”, disse ela quando questionada sobre as declarações de Mori.

“Eu não me importo com isso agora, mas estou receosa de que talvez o Sr. Mori esteja agora um pouco arrependido de fazer tais observações”, declarou sorridente.

A patinadora também foi sincera ao demonstrar arrependimentos em relação a sua apresentação em Sochi.

“Estou cheia de arrependimentos sobre não trazer medalha para o Japão”, concluiu Asada.

 

Do Mundo-Nipo com Tokyo Times.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •