Meio ambiente e Energia

Honda inaugura construção de complexo de energia eólica no Brasil

Quando for concluído, em 2014, o complexo vai gerar energia equivalente ao consumo de cidades com aproximadamente 35 mil pessoas.

Do Mundo-Nipo

Com a finalidade de suprir as necessidades de energia elétrica de sua fábrica local de automóveis, a Honda deu início à construção de seu complexo eólico no Brasil após inaugurar oficialmente o projeto na última terça-feira.

A Honda Energy do Brasil, subsidiária da Honda Automóveis do Brasil, realizou uma cerimônia de inauguração no local onde está sendo construído o complexo eólico, na cidade de Xangri-lá, no litoral norte do Rio Grande do Sul, a cerca de 1000 km de distância da fábrica da Honda no estado de São Paulo.

Representantes da empresa disseram que cerca de US$ 46 milhões estão sendo investidos no projeto do complexo que será composto por nove turbinas eólicas de 3MW, com capacidade instalada de 27MW. Isto representará a geração de 95 mil MWh/ano, o equivalente ao consumo de energia de cidades com aproximadamente 35 mil pessoas e à demanda de energia elétrica da fábrica de Sumaré (SP), que possui capacidade instalada para a produção de 120 mil carros por ano.

O evento, realizado no local do empreendimento, contou com a participação do vice-presidente sênior da Honda South America, Issao Mizoguchi, do presidente da Honda Energy, Carlos Eigi Miyakuchi, do prefeito da cidade de Xangri-lá, Cilon Rodrigues da Silveira, do secretário de Desenvolvimento e Promoção do Investimento no Rio Grande do Sul, Mauro Knijnik, do diretor do ministério de Minas e Energia, Jorge Paglioli Jobim, entre outras autoridades e representantes da diretoria do grupo Honda.

Segundo o secretário Mauro Knijnik, o início da construção do parque eólico é motivo de comemoração por parte do governo gaúcho. “O projeto é importante porque marca a entrada da Honda no Rio Grande do Sul e por representar um investimento em um projeto ambientalmente responsável”, destaca.

Toda a eletricidade gerada será encaminhada através da companhia de energia elétrica local. O complexo vai fornecer energia suficiente para capacitar a Honda na produção de 140 mil veículos no Brasil.

Com o projeto, a Honda deixará de emitir cerca de 2.200 mil toneladas de CO2 por ano, o que representa aproximadamente 30% do total gerado pela fábrica. A empresa estima que toda a instalação esteja concluída até setembro de 2014, tornando-se o símbolo do compromisso da empresa em minimizar os impactos ambientais de suas atividades.

As informações são da NHK News e do site oficial do Governo do Rio Grande do Sul.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.