Política

Japão exibe maior navio militar desde a 2ª Guerra Mundial

O porta-helicópteros tem 248 metros de comprimento e 38 metros de largura e capacidade para 9 helicópteros.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo

O Japão apresentou pela primeira vez ao público seu futuro porta-helicópteros, o maior navio militar da marinha japonesa desde o fim da Segunda Guerra Mundial.

 

Porta-helicópteros Izumo (Foto: Kyodo)

O Ministério da Defesa disse que outro destruidor, do tamanho de Izumo, já está em construção (Foto: Kyodo)

 

O Navio “Izumo” tem 248 metros de comprimento e 38 metros de largura, e custará 120 bilhões de ienes, cerca de R$ 2,8 bilhões, ao governo japonês.

Apesar de apresentado nesta terça-feira (6), o gigantesco porta-helicópteros ainda está em fase de construção e só ficará pronto a partir de 2015. Quando entrar em operação, Izumo terá capacidade para transportar nove helicópteros de grande porte.

Cerca de 3,6 mil pessoas, entre elas o vice-primeiro-ministro Taro Aso e o Secretário Geral do Partido Liberal Democrata, Shigeru Ishiba, compareceram na cerimônia de exibição, que foi realizada num estaleiro em Yokohama, na província de Kanagawa.

Segundo o Ministério da Defesa do Japão, o porta-helicópteros, que se assemelha mais a um porta-aviões, desempenhará um papel essencial tanto em matéria de defesa da soberania territorial quanto na proteção das vias marítimas, assim como em caso de desastres e catástrofes naturais.

Cinco helicópteros poderão sair ou chegar simultaneamente do Izumo, que também será utilizado para operações de manutenção de helicópteros offshore, e reabastecer outros navios.

Especialistas independentes estimam que o navio militar, devido ao seu imponente tamanho, pode ser utilizado como porta-aeronaves polivalente e servir de plataforma de lançamento para aviões de caça de pouso vertical.

A cerimônia de lançamento tem como pano de fundo as tensas relações com a China e, em menor medida, com a Coreia do Sul, devido a disputas territoriais com os dois países.

Preocupado com o crescente poderio marítimo da China – Pequim colocou em serviço seu primeiro porta-aviões no fim de 2012, o Liaoning -, Tóquio decidiu construir uma força especial de 600 homens e 12 navios para supervisionar e proteger o arquipélago Senkaku, conhecido pela China como Diaoyu, e cuja soberania também é reivindicada por Pequim. No fim de julho, o Ministério da Defesa do Japão estimou que o Japão deveria se equipar com aviões teleguiados ou drones de vigilância marítima e unidades anfíbio para proteger estas ilhas.

A cerimônia militar em Yokohama coincidiu com a celebração do 68º aniversário do lançamento da bomba atômica pelos Estados Unidos contra a cidade de Hiroshima (oeste), que vitimou mais de 140 mil pessoas.

O Izumo é cerca de 50 metros mais longo do que os dois maiores destruidores operacionais da Força Marítima de Autodefesa do Japão, nomeados “Hyuga” e “Ise”, e segundo o Ministério da Defesa, outro destruidor, do tamanho de Izumo, já está em construção.

As informações são da agência AFP, agência Kyodo, e da NHK World.

 

Para saber mais sobre Política, clique em mundo-nipo.com/politica. Siga também o Mundo-Nipo no Twitter e Facebook.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta