Política

China e Coreia do Sul reagem à visita de ministro japonês ao Santuário Yasukuni

Os dois países já protestaram diversas vezes contra visitas de políticos japoneses ao santuário que é vinculado ao passado militarista do Japão.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo

Os governos de China e Coreia do Sul reagiram contra a visita do ministro de Assuntos Internos do Japão, Yoshitaka Shindo, ao Santuário Yasukuni neste sábado (12). O santuário em questão é vinculado ao passado militarista dos japoneses durante a Segunda Guerra Mundial.

Neste sábado, o Ministério das Relações Exteriores da China apresentou um protesto contra a visita do ministro ao polêmico santuário. O porta-voz da chancelaria chinesa, Hong Lei, exortou o governo japonês a ouvir os apelos de seus vizinhos e “parar com atos de provocação” que vão contra a evolução dos tempos.

“Japão deve refletir profundamente sobre sua história passada de agressão, e distanciar-se do militarismo”, enfatizou o porta-voz.

Já o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Sul disse que uma visita ao santuário por um membro do gabinete é um desafio aos seus vinhos asiáticos e a comunidade internacional. “Os políticos japoneses devem refletir com humildade sobre a história, e trabalhar para construir relações bilaterais baseadas na confiança”, afirmou o Ministério em comunicado.

China e Coreia do Sul já demonstraram diversas vezes ser contrária às visitas de políticos japoneses ao Santuário Yasukuni, onde líderes japoneses condenados como criminosos de guerra por um tribunal dos Aliados após a Segunda Guerra Mundial são homenageados juntamente com os que morreram na batalha.

(Do Mundo-Nipo com informações da Agência Kyodo e NHK News)

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta