Sociedade

Japão vai lançar moedas comemorativas para Tóquio e mais 5 prefeituras

Desde 2008, o governo japonês tem emitido moedas comemorativas dedicadas a cada uma das 47 prefeituras.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo

O Ministério das Finanças revelou nesta segunda-feira (2) seus planos de lançar suas moedas comemorativas de 1.000 e 500 ienes para Tóquio, Wakayama, Nagasaki e outras três prefeituras.

 

Moedas comemorativas de dedicadas a cada uma das 47 prefeituras do Japão (Imagem: Reprodução/Ministério das Finanças)

Desde 2008, o ministério tem emitido moedas comemorativas dedicadas a cada uma das 47 prefeituras (Imagem: Reprodução/Ministério das Finanças)

 

As moedas de Wakayama celebrarão o 1.200º aniversário da fundação de Koyasan, que é parte dos locais sagrados e rotas de peregrinação na cordilheira Kii, listado como Patrimônio Mundial da Unesco, em 2004.

As moedas de Nagasaki irão destacar um conjunto de igrejas e outros locais cristãos que o Japão está buscando ser declarado como Patrimônio Mundial da Unesco.

As outras três prefeituras que vão ganhar as moedas comemorativas são Chiba, Fukushima e Osaka. O ministério tem emitido moedas comemorativas dedicadas a cada uma das 47 prefeituras do Japão desde o ano fiscal de 2008, como forma de celebrar o 60º aniversário, em 2007, da aplicação da “Lei da Autonomia Local”.

As moedas dedicadas a Chiba, Osaka, Nagasaki e Wakayama serão emitidas na segunda metade do ano fiscal de 2015, e aquelas dedicadas a Fukushima e Tóquio serão lançadas no primeiro semestre do ano fiscal de 2016, explicou o ministério.

As moedas de Chiba, Osaka e Tóquio destacarão a história e a cultura, enquanto as moedas comemorativas para Fukushima homenagearão o renomado bacteriologista Hideyo Noguchi.

“Mais detalhes dos projetos para as moedas serão revelados mais tarde”, afirma o ministério.

(Com informações da Agência Kyodo)

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta