Sociedade

Japão prende homem por estuprar 100 mulheres em ‘falso estudo médico’

Os estupros, que foram filmados e divulgados na internet, ocorreram enquanto as vítimas estavam sedadas.

Do Mundo-Nipo

A polícia japonesa prendeu um homem suspeito de sedar e estuprar cerca de cem mulheres que acreditavam estar participando de um estudo medico após responderem a um anúncio que procurava por voluntárias. De acordo com a imprensa japonesa, os abusos foram filmados enquanto as vítimas estavam sedadas e divulgados na internet.

As mulheres violentadas responderam a um anúncio que procurava por voluntárias para participar de “testes clínicos destinados a medir a pressão sanguínea durante o sono e após ter consumido álcool, conforme publicou nesta quinta-feira (6) o jornal The Asahi Shimbun.

O suspeito, identificado como Hideyuki Noguchi, de 54 anos, convocava suas vítimas em hotéis ou em estabelecimentos de águas termais, onde administrava um potente sedativo, e uma vez que se encontravam inconscientes, abusava delas.

Noguchi, que não possui formação médica, gravava os abusos e posteriormente os vendia a produtoras de filmes pornográficos. Segundo informou a “Tokyo Broadcasting System” (TBS), as gravações foram parar na internet e o negócio rendeu a Noguchi mais de 10 milhões de ienes (cerca de R$ 230 mil).

Os supostos abusos ocorreram entre novembro de 2011 e o mesmo mês de 2013. A polícia de Chiba, no leste do Japão, encarregada da investigação, informou que há pelo menos 39 vítimas confirmadas, embora existam indícios de que o número seja maior, podendo passar de cem vítimas, segundo informou a emissora pública NHK.

As autoridades começaram a investigar Noguchi por causa de uma denúncia apresentada em novembro de 2013 por uma mulher, que encontrou vídeos na internet nos quais aparecia sofrendo os supostos abusos.

As vítimas tinham idades compreendidas entre 20 e 40 anos e procedem principalmente de Tóquio, Chiba, Osaka, entre outras cidades do Japão.

*Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Deixe uma resposta