Sociedade Turismo

Tóquio deve registrar aumento no turismo por sediar Olimpíadas de 2020

O Japão atrai cerca de 1 milhão de visitantes por mês.

Do Mundo-Nipo

Com a notícia de que Tóquio sediará  os Jogos Olímpicos de 2020, a capital japonesa – que já registrou um recorde histórico de turismo – deve atrair mais visitantes.

 

Tokyo  Skytree dia 002 (Foto: Kyodo)

Capital japonesa vista de cima com foco na torre Tokyo Skytree (Foto: Kyodo)

 

A Organização Nacional de Turismo divulgou que o Japão atrai cerca de 1 milhão de visitantes por mês, um número assustador quando comparado aos 7 milhões anuais registrados antes do grande terremoto e tsunami de março de 2011.

Trinta e três estádios e outras grandes instalações esportivas estão disponíveis em Tóquio, com 24 instalações esportivas adicionais em Kanagawa, 17 na província de Saitama e 8 em Chiba, todas adjacentes a Tóquio.

A cidade abriga 265 museus, jardins zoológicos e jardins botânicos, tanto públicos quanto privados, onde estão localizados 2.371 tesouros nacionais e importantes propriedades culturais, tornando a capita mais rica culturalmente que Kyoto, que tem 2.252 tesouros, segundo a Agência de Assuntos Culturais do Japão.

 

Avenida que leva ao templo Sensoji, onde encontram-se ofertastes de vários produtos tradicionais japoneses. (Foto: SXC)

Avenida que leva ao templo Sensoji, onde encontram-se ofertastes de vários produtos tradicionais japoneses. (Foto: SXC)

 

Tóquio também é conhecida por sua forma de moda singular, com pessoas vestidas de todas as formas pelas ruas.

Em relação ao crime, a cidade é conhecida pela sua segurança, apesar de não estar totalmente livre de pessoas mal-intencionadas.

De acordo com o Departamento de Polícia Metropolitano de Tóquio,cerca de 184.432 crimes foram registrados em 2011. O número vem caindo desde 2008, quando os crimes chegaram a 250 casos.

As informações são do jornal Asahi Shimbun.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.