Ciência e Saúde Sociedade

Governador de Tóquio promete mais esforços para eliminar o surto de dengue

Somente hoje, foram confirmados mais sete casos de pessoas infectadas, elevando o total para 81 em menos de três semanas.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo

O governador de Tóquio, Yoichi Masuzoe, enfatizou a necessidade de todos os tipos de esforços para eliminar os mosquitos transmissores do vírus da dengue. Segundo a emissora pública ‘NHK’, somente nesta segunda-feira (8), foram confirmados mais sete casos de dengue autóctones (aqueles que são transmitidos dentro do país), elevando o total para 81 casos em 15 províncias do Japão.

 

Yoichi Masuzoe (Imagem: Reprodução/NHK)

Yoichi Masuzoe disse que vai examinar a vagarosa resposta inicial de seu governo mediante aos primeiros casos confirmados de dengue na capital japonesa (Imagem: Reprodução/NHK)

 

Masuzoe disse no domingo (7) que o governo metropolitano vai tomar todas as medidas para interromper o surto de dengue, acrescentando que vai examinar a vagarosa resposta inicial de seu governo.

Os primeiros três casos foram registrados no final do mês passado e teriam se originado no Parque de Yoyogi, região central de Tóquio. Na semana passada, mosquitos com o vírus foram capturados no local. A descoberta levou as autoridades a fecharem aproximadamente 80% do parque na quinta-feira passada para eliminar os mosquitos.

Os últimos casos de dengue contraídos dentro do país ocorreram em 1945. As autoridades acreditam que os infectados foram picados por um ou mais mosquitos que, por sua vez, picaram uma pessoa infectada proveniente do exterior.

Embora os casos autóctones de dengue no Japão sejam raros, são registrados cerca de 200 casos importados por ano, de acordo com o Ministério da Saúde do Japão.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta