Sociedade

Professor vestido de mulher é preso em ala feminina de casa de banho no Japão

Yuki Nohara, de 31 anos, disse à polícia que entrou na casa de banho porque queria ver “mulheres nuas”.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo

Um professor japonês de 31 anos foi preso em flagrante no último sábado, na cidade de Yomitan, em Okinawa, província no sul do Japão, acusado de invadir o vestiário feminino de uma casa de banho — usando peruca, saia e máscara — para fotografar as clientes que se encontravam despidas, informou nesta segunda-feira (9) o jornal japonês Sankei.

Segundo o jornal, o professor, identificado como Yuki Nohara, entrou na ala feminina de uma casa de banho vestido de mulher. Mas foi descoberto por comporta-se estranhamente.

Tratando-se de uma casa de banho, é esperado que todos os clientes dispam-se para realizar o asseio. Mas, além de manter-se vestido, o professor também teria ficado rondando pelo vestiário com um smartphone na mão, o quê levou uma cliente a suspeitar e chamar um funcionário da casa que, por sua vez, percebeu de imediato que se tratava, na verdade, de um homem disfarçado.

O professor, que tentou fugir assim que identificado, foi então cercado por funcionários do local até a chegada da polícia, que o prendeu em flagrante.

Ainda de acordo com o jornal, a polícia disse que durante o interrogatório, o professor teria confessado ter entrado na ala feminina porque “queria ver mulheres nuas”.

O Smartphone, repleto de fotos tiradas dentro da casa de banho, a maioria de “clientes despidas”, foi apreendido e será usado como principal prova contra Yuki Nohara que, segundo informou polícia, leciona em uma escola na cidade de Tomigusuku, localizada a cerca de 40 quilômetros do estabelecimento onde o “professor voyeur” foi preso.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta