Sociedade

Homem é preso por causar incêndio em floresta no oeste Japão

Após um churrasco, o homem jogou os restos do carvão no pé do morro atrás de sua casa.

  •  
  •  
  •  
  • 0
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo

Um homem de 40 anos foi preso na segunda-feira por causar um grande incêndio florestal após despejar carvão incandescente −−restos de um churrasco−− atrás de sua casa, na cidade de Ako, na província de Hyogo, oeste do Japão.

 

Homem é preso por causar incêndio em floresta no oeste Japão (Imagem: Reprodução/FNN News)

O incêndio consumiu 70 hectares de uma área florestal (Imagem: Reprodução/FNN News)

 

Segundo a polícia local, o homem, identificado como Daigo Kawahara, e sua família fizeram um churrasco no jardim da casa na tarde do último domingo. Após o fim do churrasco familiar, Kawahara jogou os restos do carvão na encosta de um morro, atrás da residência, sem certificar se estavam completamente apagados.

O incêndio começou momentos após o despejo das brasas. Segundo a polícia, Kawahara disse que tentou apagar o fogo com uma mangueira, o que, de certo, não teve resultados.

Kawahara admitiu a acusação, mas se defendeu dizendo: “Eu pensei que a brasa já tinha se extinguido”.

O incêndio mobilizou cerda de 700 bombeiros e 60 viaturas. Seis helicópteros das Forças de Autodefesa se juntaram aos 25 veículos do corpo de bombeiros para combater o incêndio, que só foi controlado quase 24 horas depois, às 13h de segunda-feira, consumindo 70 hectares da área florestal.

Uma rodovia ficou interditada por sete horas e meia em um trecho perto do incêndio. Moradores da região foram obrigados a abandonar suas casas e passaram a noite em abrigos.

Apesar de queimar uma grande área florestal, o fogo não chegou atingir residências e nem deixou feridos.

(Do Mundo-Nipo com Agência Kyodo)

 

Confira as imagens do incêndio em uma reportagem da FNN News (em japonês):

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  • 0
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta