Ciência e Saúde Sociedade

Japão e EUA concordam sobre necessidade de trabalho conjunto contra o ebola

Temerosos que o vírus se espalhe por todo o planeta, Abe e Obama conversaram hoje por telefone sobre um modo de conter a epidemia.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, e o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, concordaram sobre a necessidade de que seus respectivos países e a comunidade internacional trabalhem em conjunto para enfrentar o atual surto do vírus do Ebola, informou a imprensa japonesa.

Segundo a emissora pública ‘NHK’, a conversa entre os dois líderes aconteceu na manhã desta quarta-feira (15). Abe recebeu uma ligação telefônica de Obama e ambos conversaram por cerca de 25 minutos. Eles concordaram que o vírus do Ebola representa uma ameaça à paz e à segurança internacional, e requer esforços conjuntos para que não se espalhe ainda mais.

 

Vírus do Ebola (Imagem: Divulgação)

Até o momento, o ebola já matou mais de 4,4 mil pessoas, principalmente na África Ocidental (Imagem: Divulgação)

 

O premiê japonês explicou ao presidente norte-americano sobre os esforços do Japão para enfrentar a epidemia através do fornecimento de ajuda financeira e envio de equipamentos médicos e de especialistas à África Ocidental, conforme noticiou a ‘NHK’.

Abe afirmou que seu país vai intensificar o fornecimento de vários tipos de ajuda, incluindo a medicação Avigan, de fabricação japonesa, e que tem surtido bons resultados que inclui a cura de uma enfermeira francesa que havia contraído o vírus durante uma missão na Libéria.

De acordo com a agência Kyodo, a droga Favipiravir, comercializada como Avigan e desenvolvida pela Toyama Chemical, uma empresa do grupo FujiFilm Holdings, foi aprovada no Japão como um medicamento antiviral contra a gripe, em março deste ano, mas ainda teria de ser aprovada como um tratamento para o ebola. Mas testes de laboratório em camundongos teriam sugerido que a droga também é eficaz contra o vírus.

Até o momento, não existe nenhuma vacina ou antiviral homologado contra o ebola. Entretanto, diante da atual epidemia na África Ocidental, um comitê de especialistas das Nações Unidas aprovou em meados de agosto os tratamentos experimentais – oferecidos com base no consentimento do paciente.

Mediante aos bons resultados, o Avigan também está sendo usado pela Espanha e Noruega, além de França e Alemanha, para tratar pacientes infectados com o vírus.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o ebola já matou mais de 4,4 mil pessoas, principalmente na África Ocidental (Serra Leoa, Guiné, Libéria, Nigéria e Senegal). A OMS adverte que o número de pessoas infectadas poderá atingir a triste soma de 9 mil ainda esta semana.

(Com informações da NHK News e Agência Kyodo)

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta