Tecnologia

Cabo submarino de internet entre EUA e Japão envia dados de até 60 TB/s

O cabo, registrado com o nome de “Faster”, tem 9 mil quilômetros de extensão e custou ao Google cerca de R$ 300 milhões.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Ativado ontem (30) pelo Google, o cabo submarino de internet que liga os Estados Unidos e o Japão, projeto no qual a empresa trabalhava desde 2014, tem uma velocidade de 60 terabits por segundo, 10 milhões de vezes mais rápido que o típico modem.

O cabo, registrado com o nome de “Faster” (Mais rápido), tem 9 mil quilômetros de extensão e custou ao Google cerca de R$ 300 milhões.

O vice-presidente de infraestrutura do Google, Urs Hölzle, explicou que o cabo recém-ativado é o mais potente de todos os cabos submarinos e entre suas peculiaridades figura a de emitir luzes de múltiplas cores em diferentes freqüências.

“Os usuários de internet e nossos clientes no Japão devem notar que as coisas se movimentam um pouco mais rápido. Nosso cabo submarino Faster entre Japão e Estados Unidos entrou em serviço oficialmente hoje”, afirmou Hölzle através da rede social Google Plus.

O primeiro cabo transoceânico foi utilizado para comunicações via telegrama foi instalado em 1906. A maioria dos cabos funcionam dentro dos países e entre continentes, mas alguns cruzam oceanos, como o Atlântico.

O cabo SEA-ME-WE 3, que conecta a Europa com a Austrália e a Ásia, é o mais longo do mundo, com uma extensão de 39 mil quilômetros e 39 pontos de conexão terrestre.

Facebook e Microsoft trabalham agora no desenvolvimento de um cabo submarino que se chamará Marea (maré, em espanhol) e que deve ser concluído em 2016, o primeiro a conectar os EUA com o sul da Europa, mais especificamente as cidades de Virgínia (EUA) e Bilbao (Espanha).

(Com informações da agência Efe)

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta