Tecnologia

Facebook, WhatsApp e Instagram voltam a funcionar após 6 horas de pane

©Depositphotos

O “blecaute” nas três redes sociais prejudicou trabalhadores e estudantes, além de causar prejuízo de US$ 7 bilhões a Mark Zuckerberg.

As redes sociais Facebook, WhatsApp e Instagram retomaram o funcionamento no início da noite desta segunda-feira (4), após cerca de 6 horas da pane global, em uma das falhas mais prolongadas já enfrentadas pelas três plataformas de Mark Zuckerberg, que postou por volta das 19h30 uma mensagem sobre a retomada.

“Para a enorme comunidade de pessoas e empresas ao redor do mundo que dependem de nós: sentimos muito. Temos trabalhado muito para restaurar o acesso aos nossos aplicativos e serviços e estamos felizes em informar que eles estão voltando a ficar online agora. Obrigado por nos aguentar”, disse o Facebook.

Os serviços, no entanto, ainda apresentavam instabilidade por volta das 19h. No Twitter, as postagens usavam as hashtags #voltou #parou, explicou o portal de notícias G1,

O “blecaute” nas três das maiores redes sociais do mundo prejudicou trabalhadores e estudantes e foi o assunto mais falado no Twitter durante toda a tarde – a página se tornou o principal canal de comunicação, sendo usada inclusive, pelo Facebook para atualizar a situação.

A retomada foi comemorada com posts de usuários nas redes sociais.

Motivo da pane

Pouco antes, por volta das 17h, o Facebook, que tem quase 3 bilhões de usuários, disse que problemas com a rede causavam a falha de acesso nos três serviços. A inusitada pane global durou aproximadamente 6 horas.

Uma mensagem foi postada no Twitter pelo diretor de tecnologia da empresa (CTO, na sigla em inglês), Mike Schroepfer que não informou o que causou essa falha. A possibilidade levantada por especialistas é de erro de DNS – como se o “GPS” dos sites não conseguisse encontrar a rota para levar os usuários até as páginas.

“É interessante separar o sintoma da causa. O erro de DNS é um sintoma e a causa é a interrupção da conectividade do servidores do Facebook com a internet”, explica Thiago Ayub, diretor de tecnologia da Sage Networks.

A princípio, os perfis das 3 redes postaram no Twitter que estavam investigando as causas da falha, sem apontar para nenhum caminho.

“Estamos cientes de que algumas pessoas estão enfrentando problemas com o WhatsApp no momento. Estamos trabalhando para que as coisas voltem ao normal e enviaremos uma atualização assim que possível”, diz a mensagem no perfil do programa de mensagens.

Possível erro de DNS

Especialistas em internet divulgaram diversas possibilidades para a falha, mas a mais provável é relacionada a um erro de DNS. Isso porque, ao entrar acessar o endereço de qualquer uma das 3 redes, aparece a mensagem “DNS_PROBE_FINISHED_NXDOMAIN”.

O DNS é a “agenda de contatos” da internet. É ele que registra os números (endereços de IP) associados aos “nomes de domínio”, como “globo.com”, explicou um analista ao site G1. Mas podemos também dar o exemplo do domínio do “mundo-nipo.com”, claro!

A internet só funciona com números, então essa “agenda” cumpre o objetivo de permitir consultas (chamadas de “resoluções de domínio”) para que qualquer pessoa possa saber o número de IP do site que pretende acessar. Se acontece uma falha, o acesso à página fica indisponível porque não é possível encontrar o caminho certo para chegar nela, continua o G1.

Para algumas pessoas que tentaram acessar Facebook, Instagram e WhatsApp, apareceu um “Erro 500” ou “Erro 5XX”. Esse tipo de mensagem geralmente indica uma dificuldade do computador do usuário se comunicar com o servidor do site ou aplicativo.

Domínio do Facebook

As “investigações” nas redes também fizeram circular o boato de que o Facebook teria perdido o seu domínio, “facebook.com”.

Porém, a empresa ainda é a proprietária desse endereço. Segundo o site “Who.is”, que indica os donos de domínio, o Facebook ficará com o endereço ao menos até 29 de março de 2030.

O domínio “whatsapp.com” seguirá com o aplicativo de mensagens ao menos até 4 de junho de 2030, enquanto o “instagram.com” vale, no mínimo, até 4 de setembro de 2030.

Essa “teoria” de perda de domínio também gerou especulações de que o Facebook teria sofrido um ataque hacker, o que nunca se confirmou.

Instabilidade em outras redes

Outros serviços que podem servir com alternativa para os aplicativos que estão fora do ar também registraram instabilidade, provavelmente por causa do grande número de pessoas que foram buscá-los ao mesmo tempo.

Houve reclamações sobre o Telegram, o TikTok e também sobre o serviço de operadoras de telefonia.

O Twitter, também alvo de reclamações, passou a ser o meio de comunicação inclusive das redes concorrentes. E brincou com a situação, postando: “”Oi literalmente todo mundo”.

Perdas de bilhões de dólares em poucas horas

A riqueza pessoal de Mark Zuckerberg caiu quase US$ 7 bilhões em poucas horas, fazendo-o descer um degrau na lista das pessoas mais ricas do mundo. A queda na fortuna do bilionário acompanhou a das ações do Facebook, depois de denúncias de uma ex-funcionária sobre a empresa e sobre a falha que deixa fora do ar os principais produtos da companhia.

Essa combinação de reveses fez investidores venderem papéis e as ações do gigante das mídias sociais perderam cerca de 5% nesta segunda-feira.

A queda das ações fez com que a fortuna de Zuckerberg caísse para US$ 120,9 bilhões, deixando-o abaixo de Bill Gates (Microsoft), na quinta posição no Índice de Bilionários da Bloomberg.

Zuckerberg perdeu cerca de US$ 19 bilhões em riqueza desde 13 de setembro, quando seu patrimônio era avaliado em quase US$ 140 bilhões, segundo o jornal Valor Online.

== Mundo-Nipo (MN)
Foto: Depositphotos.