Tecnologia

Japão investe pesado em IA e 5G

©Depositphotos

Japão crê que internet de ponta e inteligência artificial são essenciais para o crescimento. O país já é o 2º no mundo em rede 5G.

O Japão já está na vanguarda tecnológica do mundo. Portanto, não é surpresa que o país esteja entre os mais avançados na implementação das tendências mais quentes, tais como tecnologia de rede 5G e inteligência artificial (IA). Em março de 2020, a população japonesa já tinha acesso à essa internet ultrarrápida, junto com Coreia do Sul, China e Estados Unidos.

Muito além de um luxo moderno, espera-se que essa nova Internet revolucione a maneira como lidamos com a tecnologia. O que antes parecia ficção, está começando a ganhar contornos de realidade: cidades inteligentes, inteligência artificial, Internet das Coisas (IoT) e muito mais. Este investimento já está valendo a pena? Vamos descobrir.

Competição por inovação

A Internet 5G e a inteligência artificial têm o potencial de redefinir o futuro, mas não apenas isso. Para Masayoshi Son, presidente do Grupo SoftBank, a busca por novas ferramentas reacendeu a competição e a busca pela inovação, entre as empresas japonesas, e não à toa. A quinta geração da Internet, aliada a uma inteligência artificial cada vez mais complexa, não serve apenas para você aproveitar o melhor bônus de cassino online.

Masayoshi Son destaca que robôs mais inteligentes, conectados a uma internet cada vez mais rápida, são capazes de substituir trabalhadores humanos em tarefas cada vez mais desafiadoras. Quando a tecnologia chegar a esse estágio, deve haver uma verdadeira revolução, com impactos comparáveis à Primeira Revolução Industrial.

Segundo Masayoshi, um robô pode produzir até dez vezes mais do que um trabalhador humano, dependendo da função. Já estamos no início da próxima revolução. Muitos desenvolvimentos tecnológicos parecem mágicos em comparação com apenas 20 anos atrás.

De olho no futuro

Enquanto algumas superpotências ainda estavam debatendo sobre como instalar a rede 5G, o governo japonês já estava começando a investir na próxima geração. Em 2019, o governo alocou um pacote de mais de US$ 2 bilhões para fomentar pesquisas que levem à internet 6G.

Criatividade

Uma forma muito objetiva de avaliar a capacidade de inovação tecnológica de um país é analisar o número de patentes registradas internacionalmente. Atualmente, no Japão, existe uma grande demanda por soluções envolvendo IA e IoT. No momento, o país ocupa o terceiro lugar, entre os países que mais registraram patentes.

Japão é o terceiro no mundo em registro de patentes | ©Pixabay

O setor automotivo parece bastante interessado nessas soluções e o Japão é o terceiro país com maior número de patentes do gênero em todo o mundo. A Mitsubishi Electric retirou o registro de patentes e foi pela sexta vez consecutiva a empresa que mais investiu no setor.

Na verdade, 12 das 20 empresas com maior número de registros de patentes são japonesas, de acordo com a WIPO (Organização Mundial de Propriedade Intelectual). No entanto, o Japão ainda está atrás da China no número de patentes relacionadas ao 5G. A China registrou mais de 68.000 pedidos para este tipo, ainda de acordo com a WIPO.

Open RAN

RAN é uma abreviatura de Radio Access Network ou rede de acesso de rádio. Open RAN, ou O-RAN, é uma forma de transmissão de sinal de internet, que tem funcionado muito bem para redes 2G, 3G e 4G. No entanto, para a quinta geração, essa tecnologia está começando a se tornar obsoleta. No entanto, isso não significa que será abandonado tão cedo.

Especialistas afirmam que haverá, em breve, uma nova tecnologia de transmissão de redes móveis mais avançada que a Open RAN | ©Pixabay

Devido à capacidade dessa tecnologia de criar redes virtuais, ela ainda pode ser muito utilizada na implementação de 5G. Na verdade, pode reduzir o custo de instalação da rede 5G.

Quando Japão instalou sua primeira rede de internet 5G, em 25 março de 2020, através da gigante japonesa de Comunicações NTT Docomo, a previsão era de que todo o país, as 47 prefeituras, receberia o sinal até março de 2021, o que já é uma realidade desde o início deste ano por meio da Open RAN. A meta agora é desenvolver uma rede de transmissão mais avançada.

Conclusão

Internet de ponta e inteligência artificial são essenciais para o avanço da indústria, do comércio e das telecomunicações. Os países que podem implementar e dominar essa tecnologia irão saltar à frente dos países menos desenvolvidos. O investimento em pesquisa e tecnologia pode pagar dividendos formidáveis, e o Japão aprendeu essa lição há muito tempo.