Inovação

Seiko lança relógio com horário ajustado via GPS

O ‘Astron GPS Solar’ possuiu um sistema movido por energia solar que recebe sinais de no mínimo quatro satélites GPS.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo

A japonesa Seiko, uma fabricante de relógios que atua em todos os segmentos do setor, apresentou o seu mais novo lançamento, o Astron GPS Solar, que traz uma funcionalidade inédita no universo dos relógios de pulso.

 

Relógio Seiko Astron GPS Solar (Foto: Divulgação)

O ‘Astron GPS Solar’ possuiu um sistema movido por energia solar que recebe sinais de no mínimo quatro satélites GPS (Foto: Divulgação)

 

Fundada em 1881 no Japão, a Seiko fabrica relógios que vão desde os populares a quartzo até os artesanais que podem valer centenas de milhares de dólares. Seu mais novo lançamento possuiu um sistema movido por energia solar que recebe sinais de no mínimo quatro satélites GPS.

O novo Astron não apenas regula a hora exata de acordo com os relógios atômicos presentes nos satélites, como também se comunica com eles para saber sua localização de maneira precisa, e assim ajustar automaticamente o fuso-horário. Ele só não reconhece o horário de verão em países que adotam tal prática – nesse caso, é necessário um ajuste manual por parte do usuário.

Além das novidades tecnológicas, a Seiko também inovou no design, que é inspirado na curvatura da Terra. Uma cúpula de safira cobre a caixa do relógio, dando a impressão de que o globo terrestre está contido no visor. O mostrador possui um mapa do planeta no fundo, com o centro fixado no Polo Norte, e a coroa exibe os indicadores das cidades que servem de referência para os fuso-horários.

O modelo chega ao mercado com seis variações de acabamento. Na Europa, os preços variam entre 2.350 euros a 2.400 euros, aproximadamente R$ 7,69 mil e R$ 7,86 mil respectivamente.

Fonte: GKBrasil

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •