Cultura

Geishas e Maikos realizam ritual anual em Kyoto

O evento conhecido como “Harassu” é o dia em que o arroz começa a amadurecer.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo

Artistas tradicionais de Kyoto fizeram visitas ritualísticas em um evento anual para expressar gratidão por aqueles que as ajudaram em suas carreiras, informou nesta quinta-feira (1) a imprensa japonesa.

 

Geisha (Foto: Aflo Images)

O tradicional evento, conhecido como “Harassu”, ou seja, 01 de agosto (Foto: Aflo Images)

 

Geishas e Maikos, trajando kimonos pretos formais, enfrentaram o forte calor e chuva do verão japonês nesta quinta, para fazer visitas no distrito de Gion, na província de Kyoto.

O tradicional evento, conhecido como ‘Harassu’, ou seja, 01 de agosto, é o dia em que o arroz começa a amadurecer, conforme o calendário tradicional japonês.

As japonesas visitaram seus professores de dança e de música e cumprimentaram os proprietários de casas de chá onde entretém seus clientes.

 

Sobre as Gueishas

Geisha de kimono preto (Foto: Aflo images)

O evento é conhecido como “Harassu”, ou seja, 01 de agosto (Foto: Aflo Images))

Geisha (Gueixa, em português) é um termo japonês que significa artista. Estas profissionais são mulheres da tradição japonesa com formação em diferentes artes, vocacionadas para o entretenimento de clientes ou convidados em banquetes, casas de chá ou outros locais (públicos ou privados) onde sejam requisitadas. São caracterizadas pela forma especialmente cuidadosa com que se vestem, penteiam e se pintam.

Uma geisha inicia sua formação ainda muito jovem, sendo no começo designada por ‘Maiko’, que significa aprendiz. Durante a formação, as futuras geishas têm aulas de canto, música, dança, postura e de etiqueta, incluindo outros idiomas, em uma aprendizado árduo e que exige muita disciplina.

Elas também aprendem tarefas domésticas e artes tradicionais japonesas em locais próprios para o efeito denominados de ‘okiya’.

As tatuagens de geishas também são bastante populares, principalmente, entre as mulheres, pois representam força, delicadeza e inteligência. Apesar da figura de uma geisha estar muitas vezes ligada ao conceito de servidão, a grande maioria escolhe fazer essa tatuagem porque estas profissionais são um exemplo de cultura, sendo uma pessoa intimamente ligada ao mundo das artes.

É frequente a confusão entre geisha e prostituta, o que é um “grande erro”, pois a entrega ao sexo não faz parte da função de uma geisha.

Este grande equívoco foi levado para o ocidente por militares norte-americanos. Depois da Segunda Grande Guerra Mundial, o Japão foi dominado pelos Estados Unidos, época em que os japoneses passaram por momentos extremamente difíceis, e para não passar fome, algumas geishas se tornaram prostitutas, o que deturpou o conceito.

As geishas têm servido de inspiração para diversas produções artísticas, dentre as quais se destacam a ópera Madame Butterfly, de Puccini, e o filme Memórias de uma Gueixa (Memoirs of a Geisha), do diretor Rob Marshall, baseado no best-seller homônimo de Arthur Golden, publicado em 1997.

As informações são da rede ‘NHK World’ e do portal ‘Japan Guide’.

 

Para saber mais sobre Cultura, clique em mundo-nipo.com/variedades/cultura. Siga também oMundo-Nipo no Twitter e Facebook.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta